Todas As Curiosidades Da Primeira Rodada da Copa do Mundo

Chegou ao fim a primeira rodada da Copa do Mundo! Os primeiros dias foram agitados na Rússia, com muitos gols e alguns placares inesperados. Algumas seleções surpreenderam e conseguiram pontuar em cima de grandes favoritas. Ou você imaginava que a campeã Alemanha pudesse perder para o México na estreia?

Outra atração foi Cristiano Ronaldo, autor dos três gols de Portugal no empate com a Espanha. Teve ainda a estreia do VAR (árbitro de vídeo), que gerou polêmica e discussão. Confira o que de mais importante aconteceu nesses 16 jogos até aqui.

Goleada histórica no jogo de abertura

Foto: Kevin C. Cox/Getty Images
Foto: Kevin C. Cox/Getty Images

A anfitriã Rússia estreou contra a Arábia Saudita com uma vitória bem convincente. Os russos aplicaram uma goleada de 5 a 0, placar que entrou para a história da competição. Foi uma das maiores goleadas em um jogos de abertura da Copa do Mundo. O placar de 5 a 0 não acontecia desde Brasil x México, em 1954, na Suíça. O mais elástico até aqui foi no duelo entre Itália e Estados Unidos, em 1934, no qual os italianos fizeram 7 a 1. Porém, esta última partida não foi considerada de abertura, pois outras sete estavam acontecendo ao mesmo tempo.

Estreias

Foto: NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images
Foto: NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images

A Copa 2018 já é inesquecível para dois países. As seleções da Islândia e do Panamá estrearam na competição. A primeira conseguiu segurar a Argentina de Lionel Messi. O duelo terminou empatado em 1 a 1. Já o Panamá não pôde fazer muito diante da Bélgica, que é apontada como uma das favoritas. A geração belga venceu por 3 a 0, mas as imagens dos panamenhos emocionados durante o hino e após o jogo entraram para história.

Gigantes sofrem

Foto: MLADEN ANTONOV/AFP/Getty Images
Foto: MLADEN ANTONOV/AFP/Getty Images

A primeira rodada da Copa foi complicada para algumas das seleções favoritas. Foi a primeira vez na história que nem Brasil, nem Alemanha, nem Argentina triunfaram em suas estreias no Mundial. Se contarmos só os dois países sulamericanos, tal fato só se repetiu em 1934 e 1974. Vale lembrar que os alemães perderam para o México, enquanto os brasileiros e os argentinos ficaram no empate com Suíça e Islândia, respectivamente. Já Uruguai, França e Inglaterra venceram e garantiram os três pontos, mas é fato que sofreram bastante. Outra seleção apontada como forte concorrente ao título é a Espanha, que empatou com Portugal de Cristiano Ronaldo.

Brasil tropeça após 40 anos de vitórias em estreias

Foto: Laurence Griffiths/Getty Images
Foto: Laurence Griffiths/Getty Images

Desde 1982, a Seleção Brasileira só ganhava em estreias de Copa do Mundo. O último empate havia sido contra a Suécia, em 1978, na Argentina, pelo mesmo placar que terminou o jogo contra a Suíça neste ano, 1 a 1. Agora, o retrospecto do Brasil em estreias é de 16 vitórias, duas derrotas (nas duas primeiras edições) e três empates. A última vez que a Seleção foi derrotada no primeiro jogo foi em 1934, na Itália, quando a Espanha venceu por 3 a 1.

Campeão estreia mal mais uma vez

Foto: Ryan Pierse/Getty Images
Foto: Ryan Pierse/Getty Images

O campeão voltou a estrear mal na competição pela terceira vez seguida. Depois de 2010 (Itália) e 2014 (Espanha), neste ano foi a vez da Alemanha começar a defesa do título com um tropeço. No último domingo, os alemães foram surpreendidos pelos mexicanos. Lozano marcou o único gol da partida. Com o resultado, o time de Joachim Löw encerrou a primeira rodada sem somar pontos. Vale lembrar que os dois campeões anteriores acabaram eliminados ainda na fase de grupos.

Mundial dos pênaltis

Foto: Shaun Botterill/Getty Images
Foto: Shaun Botterill/Getty Images

Até o momento nove pênaltis foram marcados – e sete convertidos – nos 16 jogos realizados. Já é um número próximo de toda a última Copa, que teve 12 gols em 13 cobranças – excluindo, é claro, as disputas de penalidades no mata-mata. Em 2018, os seguintes atletas marcaram: Griezmann (França), Jedinak (Austrália), Cristiano Ronaldo (Portugal), Modric (Croácia), Granqvist (Suécia), Sassi (Tunísia), Kagawa (Japão). Já Messi (Argentina) e Cueva (Peru) desperdiçaram.

O artilheiro

Foto: Stu Forster/Getty Images
Foto: Stu Forster/Getty Images

Cristiano Ronaldo mostrou o motivo de ostentar o título de melhor do mundo. Ele foi a grande estrela dessa primeira rodada da Copa do Mundo ao marcar três gols na estreia contra a Espanha. O duelo terminou empatado em 3 a 3. O craque português foi o único a marcar três vezes na rodada de abertura e já lidera a corrida pela Chuteira de Ouro. Cheryshev (Rússia), Lukaku (Bélgica) e Kane (Inglaterra) somam dois cada.

Sempre ele

Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images
Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images

Além de disparar na artilharia, Cristiano Ronaldo conseguiu outro feito importante para a sua carreira nesta primeira rodada da Copa do Mundo 2018. O atacante português se igualou a Uwe Seeler, Pelé e Miroslav Klose. Só eles marcaram em quatro Copas. Para completar, CR7 se tornou o primeiro jogador a fazer hat-trick contra a Espanha em Mundiais. Não é para qualquer um!

Média de gols

Foto: Kevin C. Cox/Getty Images
Foto: Kevin C. Cox/Getty Images

A Copa do Mundo 2018 começou com uma boa média de gols, mas não superou a da última edição, que continua sendo a maior já alcançada desde o torneio de 1958, na Suécia.. A primeira rodada rendeu um total de 38 gols, 20 deles em lances de bola parada. A média foi de 2,4 gols por partida, abaixo da alcançada em 2014, de 3,1. Na Copa realizada no Brasil foram marcados 49 gols nos primeiros 16 confrontos.

Recorde mexicano

Foto: Mehdi Taamallah/NurPhoto via Getty Images
Foto: Mehdi Taamallah/NurPhoto via Getty Images

O veterano mexicano Rafael Márquez está no seleto grupo de jogadores que participaram de cinco Copas do Mundo. Ao entrar em campo no domingo contra a Alemanha, na estreia do México na Copa da Rússia, o zagueiro igualou o recorde de Antonio Carbajal (México), Gianluigi Buffon (Itália) e Lothar Matthäus (Alemanha). O defensor de 39 anos saiu do banco de reservas aos 28 minutos do segundo tempo do jogo vencido pelos mexicanos por 1 a 0, no lugar de Andrés Guardado.

Gols contra

Foto: FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images
Foto: FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images

Os quatro gols contra marcados até aqui igualaram a terceira maior marca em Copas. Bouhaddouz, de Marrocos, fez para o Irã; Behich, da Austrália, anotou para a França; Etebo, da Nigéria, marcou par a Croácia, e Thiago Cionek, brasileiro naturalizado polonês, fez para o Senegal. Falta muito pouco para alcançar os cinco de 2014 (três na estreia) e seis de 1998.

Neymar é caçado

Foto: JOE KLAMAR/AFP/Getty Images
Foto: JOE KLAMAR/AFP/Getty Images

O atacante brasileiro foi o jogador que mais sofreu faltas na primeira rodada. Foram dez durante a partida de estreia com a Suíça. Na história da competição, o último atleta a sofrer mais que Neymar foi o inglês Alan Shearer, que recebeu 11 faltas contra a Tunísia, no Mundial da França, em 1998. As faltas sobre o brasileiro originaram dois cartões amarelos, a Lichtsteiner e Schär, mas não ajudaram a mudar o placar.

Público

Foto: Clive Rose/Getty Images
Foto: Clive Rose/Getty Images

Apesar da Rússia não ter muita tradição no futebol, a presença da torcida nos estádios é bastante satisfatória até aqui. Apenas Uruguai 1 x 0 Egito teve menos de 30 mil. A média é de 46.422, acima de 2002 (42.269), mas abaixo dos últimos três Mundiais. O maior público até aqui foi no jogo de abertura, entre Rússia e Arábia Saudita, que contou com 78.011 torcedores. O empate entre Brasil e Suíça foi assistido por 43.109 pessoas.

VAR

Foto: Michael Regan – FIFA/FIFA via Getty Images
Foto: Michael Regan – FIFA/FIFA via Getty Images

Com certeza um dos assuntos que mais rendeu discussão até aqui. O VAR (árbitro de vídeo) foi utilizado três vezes na primeira rodada para a confirmação de penalidade máxima (para França, Suécia e Peru). No jogo do Brasil não foi utilizado. Porém, a CBF enviou uma carta à Fifa na qual questiona os procedimentos que levaram a não utilização do VAR. O documento condena a arbitragem da partida por duas decisões (o lance do gol de empate suíço e em suposto pênalti não marcado em Gabriel Jesus na etapa final) e cobra da Fifa um posicionamento oficial, além do vídeo e do áudio utilizados pelo VAR.

O primeiro vermelho

Foto: Clive Brunskill/Getty Images
Foto: Clive Brunskill/Getty Images

No sexto dia de competição, saiu o primeiro cartão vermelho desta edição. No jogo entre Colômbia e Japão, pelo grupo H, o colombiano Carlos Sánchez foi punido com apenas três minutos de jogo. Em chance clara de gol, o meia impediu que a bola entrasse colocando a mão na frente. O árbitro marcou pênalti e o japonês Kagawa não desperdiçou. O duelo terminou com a vitória japonesa por 2 a 1.

Gols de falta

Foto: Matthew Ashton – AMA/Getty Images
Foto: Matthew Ashton – AMA/Getty Images

Só nesta primeira rodada na Rússia, o número de gols de falta já superou a marca de toda a Copa do Mundo do Brasil. Há quatro anos, no Brasil, apenas três gols de falta foram marcados em 64 jogos. Neste ano, foram quatro em 16 partidas já disputadas na Rússia. Na abertura, Golovin fez para a Rússia contra a Arábia Saudita, Cristiano Ronaldo marcou no duelo com a Espanha, o sérvio Kolarov fez contra a Costa Rica, e Quintero marcou para a seleção colombiana diante do Japão

Baixo rendimento dos sul-americanos

Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP/Getty Images
Foto: FILIPPO MONTEFORTE/AFP/Getty Images

O que também chamou atenção foi o baixo desempenho dos representantes sul-americanos na primeira rodada da Copa do Mundo 2018. Apenas o Uruguai venceu, enquanto Brasil e Argentina empataram suas partidas. Já Peru e Colômbia foram derrotados na estreia. Os asiáticos, por exemplo, tiveram um rendimento melhor, uma vez que Japão e Irã venceram suas partidas.

Classificação dos grupos

Foto: GUERRERO/AFP/Getty Images
Foto: GUERRERO/AFP/Getty Images

No grupo A, a Rússia conquistou a liderança pelo amplo saldo de gols (cinco). O Uruguai aparece em segundo com três pontos também. Egito e Arábia Saudita não somaram. No grupo B, Irã tem três pontos e está em primeiro seguido por Espanha e Portugal, com um ponto, e Marrocos sem nenhum. No grupo C, a França lidera pelo saldo de gols (dois), mas a Dinamarca está logo atrás, também com três pontos. Austrália e o Peru não somaram. A Croácia é líder do grupo D com três pontos, seguida por Argentina e Islândia, com um, e pela lanterna Nigéria, que não somou.

Demais grupos

Foto: Buda Mendes/Getty Images
Foto: Buda Mendes/Getty Images

No grupo E, a líder é a Sérvia, que venceu da Costa Rica, última no grupo. O Brasil aparece em segundo com a mesma pontuação que a Suíça. No F, a Suécia está em primeiro, mas com números iguais a seleção mexicana, e atrás delas estão a Alemanha e a Coreia do Sul ainda sem pontuar. No grupo G, a Bélgica lidera com saldo de gols maior que a Inglaterra, mas ambas têm três pontos. Tunísia e Panamá estão na parte de baixo sem pontuar. No H, Senegal lidera com a mesma pontuação que Japão (três). Polônia e Colômbia estão sem pontos.