Os Melhores Atacantes Brasileiros De Todos Os Tempos

O futebol brasileiro lançou alguns dos nomes mais conhecidos do futebol, entre eles muitos atacantes lendários. De Leônidas a Pelé e de Romário a Ronaldo Fenômeno, temos aqui uma lista de jogadores que balançaram as redes muitas vezes pelos clubes que defenderam e pela Seleção Brasileira.

Com gols inesquecíveis, eles deixaram sua marca na história. Suas jogadas decisivas estão até hoje na memória do torcedor. Mas quem são os melhores atacantes brasileiros de todos os tempos? Continue lendo para descobrir! Observação: a lista contempla centroavantes, segundo atacantes e pontas.

Edmundo

Edmundo of Vasco de Gama
Shaun Botterill /Allsport/Getty
Shaun Botterill /Allsport/Getty

Conhecido como “Animal” por seu temperamento forte dentro e fora de campo, Edmundo é um dos maiores jogadores da história moderna do Vasco da Gama e do futebol brasileiro. Se não fosse a forte concorrência em sua posição na época, ele provavelmente teria tido muito mais oportunidades de jogar como titular da Seleção Brasileira.

Nos clubes que passou, Edmundo deixou sua marca com gols e títulos. Foi campeão do Brasileirão em três oportunidades, com destaque para o ano de 1997, quando marcou notáveis 29 gols em 28 jogos pelo Vasco. Os outros dois títulos da principal competição nacional foram conquistados com a camisa do Palmeiras em 1993 e 1994.

Dadá Maravilha

dada maravilha
Acervo CBF
Acervo CBF

Dario José dos Santos, mais conhecido como Dadá Maravilha, foi artilheiro por onde passou, ídolo de várias torcidas e tricampeão mundial pela Seleção Brasileira. Dentro de campo, o ex-centroavante era uma verdadeira máquina de fazer gols. Não à toa balançou as redes 926 vezes durante a carreira.

Sua eficiência em fazer gols lhe rendeu a convocação para defender as cores do Brasil na Copa do Mundo de 1970, no México, quando a Seleção foi tricampeã. Na sequência, foi o artilheiro do Brasileirão por três vezes: nas edições de 1971 e 1972, pelo Atlético-MG, e depois em 1976, pelo Internacional. É um dos grandes ídolos do Galo, sendo o segundo maior goleador do clube atrás apenas de Reinaldo. Carismático e folclórico, Dario também se tornou famoso no mundo do futebol por suas frases marcantes.

Jairzinho

Brazilian forward Jairzinho is carried by fans aft
STAFF/AFP via Getty Images
VI Images via Getty Images

Jair Ventura Filho tem motivos de sobra para ser considerado um dos melhores atacantes já lançados pelo futebol brasileiro. Aliás, ele foi um dos heróis da Copa do Mundo de 1970, competição em que ganhou o apelido de Furacão da Copa por ter marcado gols em todas as partidas da conquista do tricampeonato. Com sua habilidade de superar os seus marcadores, o ex-Botafogo foi capaz de balançar as redes sete vezes durante a competição disputada no México. Jairzinho também participou dos Mundiais de 1966 e 1974.

Durante as três edição, ele marcou um total de nove gols, sendo o terceiro maior artilheiro da Seleção Brasileira em Copas do Mundo ao lado de Vavá e Ademir de Menezes. Além disso, o ex-ponta é um dos grandes ídolos do Botafogo. Jairzinho entrou em campo em 413 partidas, marcou 186 tentos e faturou o Brasileirão de 1968 com o clube carioca. No Brasil, ele também atuou pelo Cruzeiro, onde foi campeão da Libertadores.

Adriano

Italy v Brazil - International Friendly
Luca Ghidoni/Getty Images
Luca Ghidoni/Getty Images

Revelado no Flamengo, Adriano Imperador poderia ter ido mais longe. Esse é o sentimento de muitos torcedores brasileiros. No entanto, antes de pendurar as chuteiras, o centroavante foi o artilheiro da Copa América de 2004 e de Copa das Confederações de 2005, além de ter jogado a Copa do Mundo de 2006. Mas não foi só com a camisa do Brasil que ele se destacou. Na Europa, brilhou como poucos na década de 2000, com destaque para a sua passagem pela Inter de Milão.

Mesmo jogando a maior parte da sua carreira no exterior, Adriano Imperador também tem no currículo títulos importantes por clubes brasileiros, principalmente com a camisa do Flamengo. Pelo Rubro-Negro, foi Campeonato Carioca (2000 e 2001) e do Brasileirão de 2009, temporada em que o ex-jogador acabou como artilheiro da competição com 19 gols. Dois anos dois, voltou a conquistar o título nacional pelo Corinthians.

Coutinho

Soccer - Friendly - England v Brazil - Wembley
PA Images via Getty Images
PA Images via Getty Images

Talentoso, dotado de um raciocínio rápido e arremates certeiros, Coutinho também merece destaque. Ao lado de Pelé, formou uma parceira sem igual no futebol e é até hoje considerado um dos melhores centroavantes que o Brasil já viu. Além disso, está na lista dos maiores ídolos da história do Santos. O Rei da Pequena Área defendeu o Peixe de 1958 a 1967 e de 1969 a 1970, participando de 457 partidas e anotando 368 gols, marca que faz dele o terceiro maior artilheiro do clube.

Pelo Santos, conquistou duas Libertadores, dois Mundiais, cinco brasileiros, entre outros títulos. Já com a camisa da Seleção Brasileira, Coutinho realizou 15 jogos e marcou seis gols. Convocado para a Copa do Mundo de 1962, não chegou a entrar em campo em decorrência de uma lesão, mas colocou no currículo o título de campeão.

Leônidas da Silva

leônidas da silva
Memória e Acervo CBF
Memória e Acervo CBF

O lendário atacante Leônidas da Silva foi o craque do futebol brasileiro nas décadas de 30 e 40 e o responsável por imortalizar a bicicleta no futebol. Ele jogou as Copas do Mundo de 1934 e 1938, tendo sido o goleador máximo da competição durante sua segunda participação. Poderia ter disputado mais duas Copas, mas a 2ª Guerra Mundial impediu a realização das edições de 1942 e 1946.

Conhecido como “Diamante Negro”, Leônidas da Silva também jogou com brilhantismo por clubes famosos como Peñarol, Vasco da Gama, Botafogo, Flamengo e no São Paulo.

Tostão

Tostao Scores
Keystone/Hulton Archive/Getty Images
Keystone/Hulton Archive/Getty Images

Nascido em 25 de janeiro de 1947, Eduardo Gonçalves de Andrade é considerado um dos maiores craques já revelados pelo futebol brasileiro. Conhecido como Tostão, o mineiro fez sua estreia com a Seleção em 1966, aos 19 anos, durante a preparação para a Copa do Mundo daquele ano. Em poucos jogos, mostrou seu talento e garantiu vaga entre os 22 convocados. Mas foi na edição seguinte, no México, que o centroavante se consagrou campeão mundial.

Infelizmente, Tostão teve que pendurar as chuteiras precocemente, no auge da carreira, por conta de um deslocamento de retina. No entanto, ele teve tempo suficiente para deixar o seu nome na história, tanto pelo o que fez no Cruzeiro quanto com a camisa da Seleção. É até hoje o maior artilheiro da Raposa, com incríveis 249 gols. Pelo Brasil, Tostão disputou 54 jogos e marcou 32 gols.

Ademir De Menezes

SOCCER-WORLD CUP-1950-BRAZIL-SWEDEN
STAFF/AFP via Getty Images
STAFF/AFP via Getty Images

Artilheiro da Copa do Mundo de 1950 com oito gols, o brasileiro Ademir Marques de Menezes era conhecido por sua habilidade de driblar com velocidade. Além disso, se destacava pelos gols decisivos. O ponta de lança foi um dos poucos a escapar das críticas pela derrota para o Uruguai no Maracanã – tragédia nacional que mais tarde foi batizada de Maracanazo. Apesar de não ter conquistado o sonhado título, terminou o mundial como artilheiro da competição.

Ademir também fez história no Vasco. Um dos jogadores mais rápidos de sua época, “Queixada” marcou 301 gols em 429 partidas pelo clube carioca e conquistou seis Campeonatos Cariocas.

Careca

Soccer - Careca
Jean-Yves Ruszniewski/Corbis/VCG via Getty Images
Shaun Botterill/Allsport/Getty

Careca é considerado o maior centroavante brasileiro da década de 1980. O ex-jogador começou sua trajetória no Guarani, de Campinas, em 1976, tendo ajudado a conquistar o título mais importante da história do clube: o Campeonato Brasileiro de 1978. Posteriormente, foi contratado pelo São Paulo, onde se tornou ídolo. No clube paulista, liderou o time na conquista do Brasileirão de 1986. Com vinte e cinco gols, foi artilheiro e eleito o melhor jogador do campeonato daquele ano.

Ele ainda atuou por outras equipes, como o Napoli, da Itália, onde fez história ao lado do argentino Diego Maradona no final dos anos 1980. Com técnica e talento, Careca também teve passagem marcante pela Seleção Brasileira, tendo atuado nas Copas do Mundo de 1986, quando foi vice-artilheiro da competição, e 1990.

Reinaldo

Soccer - World Cup Argentina 1978 - 3rd Place Match - Brazil v Italy
Peter Robinson/EMPICS via Getty Images
Peter Robinson/EMPICS via Getty Images

O centroavante José Reinaldo de Lima, o Reinaldo, está no topo da lista dos grandes ídolos da história do Atlético-MG, principalmente pelos gols anotados com a camisa do clube. Foram 255 gols em 475 partidas. Além disso, venceu diversos títulos, entre eles seis estaduais. Mas poderia ter chegado ainda mais longe se não fossem as lesões.

Com a camisa da Seleção, Reinaldo foi o atacante titular na Copa do Mundo de 1978. A maioria dos torcedores o teria escolhido para o mundial de 1982, mas Telê Santana deixou o artilheiro fora da lista.

Rivellino

Rivelino of Brazil
Getty Images
Getty Images

Considerado um dos melhores jogadores da história do futebol, Rivellino atuava tanto na ponta-esquerda quanto no meio-campo. Além da habilidade fora do comum, chamava a atenção pelo chute potente.

Jogou de meados da década de 1960 até o fim da década de 1970 pelo Corinthians e pelo Fluminense, sendo ídolo em ambos os clubes. Também foi titular da Seleção Brasileira tricampeã mundial na Copa do Mundo de 1970, no México, quando viveu o auge da carreira. Posteriormente, jogou também as edições de 1974 e 1978.

Roberto Dinamite

FIFA Women's World Cup Welcome Tour - Rio De Janeiro
Buda Mendes/Bongarts/Getty Images
Buda Mendes/Bongarts/Getty Images

Maior artilheiro da história do Brasileirão com 190 gols em 328 partidas, Roberto Dinamite é amplamente considerado o maior jogador que já vestiu a camisa do Vasco. Durante o tempo em que atuou no clube carioca, jogou 1.110 partidas, marcou 702 gols e venceu diversos títulos, entre eles o Campeonato Brasileiro de 1974. Em campo, se destacava pelo chute forte, cobranças de falta e gols dos mais variados tipos.

Apesar de seu sucesso no clube carioca, o centroavante não foi titular do Brasil na Copa de 1978 nem na Copa do Mundo de 1982, embora tenha conseguido marcar três gols na primeira.

Vavá

(FILES)-SOC-VAVA-DECEASED
STAFF/AFP via Getty Images
STAFF/AFP via Getty Images

Parceiro de ataque de Pelé em 1958 e 1962, Vavá conquistou dois títulos de Copa do Mundo e é até hoje o único jogador do planeta a marcar gols em duas finais seguidas. É também, ao lado de Ademir de Menezes e de Jairzinho, o terceiro maior artilheiro da Seleção Brasileira na história dos mundiais.

Durante sua primeira Copa, chamou atenção da Europa e foi negociado com o Atlético de Madrid. Na época, ele já era ídolo do Vasco. Conhecido por sua determinação, oportunismo nato e habilidade, tornou-se um dos maiores artilheiros da história do clube carioca com 191 gols.

Bebeto

BRAZIL V CAMEROON
David Cannon/ALLSPORT/Via Getty Images
David Cannon/Allsport/Via Getty

José Roberto Gama de Oliveira, mais conhecido como Bebeto, também deixou seu nome marcado na história da Seleção Brasileira. O atleta participou de nada menos do que três Copas do Mundo (1990, 1994 e 1998), tendo formado dupla de ataque com Romário na campanha vitoriosa que deu ao Brasil o tetracampeonato mundial nos Estados Unidos.

Bebeto também foi campeão – e artilheiro – da Copa América em 1989 e da Copa das Confederações em 1997. Atacante de muita movimentação e grande faro de gols, ele tem no currículo um total de 39 gols pelo Brasil em 75 jogos.

Heleno de Freitas

Heleno de Freitas
Reprodução
Reprodução

Agora conhecido pelo seu comportamento fora do campo tanto quanto por suas atuações nele, Heleno também merece estar na lista dos maiores atacantes de todos os tempos. Maior ídolo da história do Botafogo e também no topo da lista de artilheiros, Heleno marcou 209 gols em 235 partidas pelo clube carioca entre 1939 e 1948.

Heleno era um centroavante irrequieto, brigador e de boa técnica. O craque era capaz de lances geniais, mas perdia a cabeça e era punido pela arbitragem com facilidade. Por conta de seu comportamento explosivo, é considerado o primeiro “craque problema” do futebol brasileiro. Apesar disso, seu talento não deve ser esquecido. Pela Seleção Brasileira marcou 15 gols em 18 partidas e ao todo, na carreira, fez 265 em sua carreira. Heleno morreu precocemente em 8 de novembro de 1959, aos 39 anos, depois de mais de quatro anos internado em um hospício.

Neymar

Brazil v Colombia
Michael Reaves/Getty Images
Paolo Aguilar-Pool/Getty Image

Neymar ainda está em atividade e com certeza ainda tem muito o que mostrar. No entanto, não há dúvidas de que ele já pode ser considerado um dos maiores atacante lançados pelo futebol brasileiro. Foi com a camisa do Santos que Neymar estreou como profissional e encantou o Brasil. Aliás, o atacante é o principal símbolo das últimas grandes conquistas do Peixe. Tendo ele como principal estrela e craque do time, o clube conquistou três Paulistas, uma Copa do Brasil e uma Libertadores.

Posteriormente, brilhou com a camisa do Barcelona. Hoje, o atacante do Paris Saint-Germain segue sendo uma das principais estrelas do futebol mundial. Com a camisa da Seleção, ele também continua fazendo história. Neymar é atualmente o segundo maior artilheiro da Seleção Brasileira, atrás apenas de Pelé, e agora se prepara para disputar sua terceira Copa do Mundo.

Ronaldinho Gaúcho

Italy v Brazil - International Friendly
Luca Ghidoni/Getty Images
Christof Koepsel/Bongarts/Getty Images

Embora sua posição seja meia-atacante, Ronaldinho merece ser citado por conta de sua característica ofensiva em campo e por todas as alegrias que deu aos torcedores brasileiros. Foi um dos maiores gênios da posição.

Na Seleção, jogou duas Copas do Mundo, sendo campeão em 2002. Além do penta, conquistou a medalha de ouro na Copa das Confederações de 2005 e na Copa América em 1999. Ao todo, foram 33 gols com a camisa verde e amarela. O ex-atleta também deu alegrias a todos os times que passou, como Grêmio, Barcelona, Flamengo e Atlético-MG.

Romário

Brazilian soccer star Romario celebrates
MAURICIO LIMA/AFP via Getty Images
STAFF/AFP via Getty Images

Romário é considerado o herói do tetracampeonato mundial. O atacante marcou cinco gols na competição e, no mesmo ano, foi eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA. Além da Copa do Mundo de 1994, Romário também foi campeão da Copa das Confederações de 1997, quando foi o artilheiro, e das Copas América de 1989 e 1997.

Atualmente, Romário é o quarto maior artilheiro da história Seleção, com 55 gols marcados em 70 jogos. Por clubes brasileiros, conseguiu ser ídolo dos rivais Vasco, Flamengo e Fluminense. Mesmo com uma estatura baixa para um centroavante, ele fazia o que queria dentro da pequena área. Somando todos os gols marcados em sua carreira, ele tem no currículo mais de mil.

Garrincha

AS Photo Archive
Alessandro Sabattini/Getty Images
Alessandro Sabattini/Getty Images

Eternizado por seus dribles desconcertantes, Garrincha também não poderia ficar de fora da lista dos maiores atacantes brasileiros. Com a Seleção, o ponta-direita desempenhou um papel fundamental nas conquistas das Copas do Mundo de 1958 e 1962, tendo formado uma dupla inesquecível ao lado de Pelé.

No total, Garrincha atuou em 60 partidas e marcou 17 gols com a camisa do Brasil. Também fez parte do maior time da história do Botafogo. No entanto, teve um desfecho triste. Seus fãs ficaram arrasados quando o “Anjo das pernas tortas” faleceu em 1983, com apenas 49 anos, em decorrência do alcoolismo.

Ronaldo Nazário

Brazil v Belgium...
Mark Leech/ Getty Images
Shaun Botterill/Getty Images

Ronaldo Luís Nazário de Lima não ganhou o apelido de “Fenômeno” à toa. Ele realmente mostrava um futebol fora da curva quando estava em campo. Enquanto teve condições, ele combinou ritmo, potência, drible desconcertantes e uma habilidade invejável de finalização.

Em sua carreira de atleta, o centroavante conquistou duas Copas do Mundo, Estados Unidos 1994 (embora não tenha entrado em campo) e Coreia e Japão 2002. Na última edição em que atuou como titular, Ronaldo foi o artilheiro da competição com oito gols. Também brilhou em campo por clubes como Barcelona, Inter de Milão e Real Madrid. Talvez ele tivesse chegado ainda mais longe se não tivesse tido tantas lesões.

Pelé

Pele
Keystone/Getty Images
Tony Gibson/Daily Express/Hulton Archive/Getty Images

Edson Arantes do Nascimento fez tanto pelo futebol que ganhou até o título de Rei. Não há quem questione sua importância para o mundo da bola. Pelé é até hoje lembrado por tudo que fez em campo com a camisa da Seleção Brasileira e do Santos.

Misturando técnica, excelência física e talento, Pelé construiu uma carreira incrível com a Seleção Brasileira, tendo disputado quatro e vencido três Copas do Mundo. É também o maior ídolo do Santos, clube pelo qual conquistou 48 títulos e marcou incríveis 1091 gols.