Os Brasileiros Com Mais Medalhas Olímpicas

Considerado o maior evento esportivo do planeta, os Jogos Olímpicos reúnem as principais estrelas do esporte. A cada edição, diversos atletas de diferentes modalidades prendem a atenção de pessoas do mundo inteiro, que esperam ver seu país no pódio ao final de cada competição.

Embora o Brasil não seja uma das potências olímpicas, temos tradição em algumas modalidades e, inclusive, já conquistamos 129 medalhas (30 de ouro, 36 de prata e 63 de bronze) em quase cem anos de participação nas Olimpíadas​. Antes do início dos Jogos de Tóquio, confira aqui os maiores medalhistas olímpicos brasileiros de todos os tempos.

Robert Scheidt – 5 medalhas

SAILING-OLY-2016-RIO
WILLIAM WEST/AFP via Getty Images
MENAHEM KAHANA/AFP via Getty Images

O velejador Robert Scheidt é um dos dois brasileiros com mais medalhas olímpicas da história. O atleta paulista tem no currículo nada menos do que dois ouros (Atlanta 1996 e Atenas 2004), duas pratas (Sydney 2000 e Pequim 2008) e um bronze (Londres 2012). Nos Jogos Olímpicos realizados no Rio em 2016, ele terminou em quarto lugar.

Nascido em 15 de abril de 1973, Robert Scheidt vai em busca de sua sexta medalha nas Olimpíadas de Tóquio, que começam no dia 23 de julho. Será seu sétimo evento, um novo recorde entre seus compatriotas. O bicampeão olímpico é também o mais velho entre os atletas brasileiros classificados para os Jogos de 2021.

Torben Grael – 5 medalhas

Ericsson Team Racing Arrive In Boston
Oskar Kihlborg/Ericsson Racing Team via Getty Images
Buda Mendes/Getty Images

O paulista Torben Grael também tem grande destaque no cenário internacional. O atleta do iatismo conquistou seis títulos mundiais e 25 campeonatos brasileiros. Além disso, é sempre lembrado pelas medalhas olímpicas.

Nascido no dia 22 de julho de 1960, o multicampeão da vela Torben Grael participou de seis edições dos Jogos, tendo conquistado cinco medalhas (duas medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze). Desde 2013, o bicampeão olímpico é coordenador técnico da Seleção Brasileira de vela e estará em Tóquio auxiliando a equipe.

Serginho – 4 medalhas

Volleyball - Olympics: Day 10
Buda Mendes/Getty Images
Buda Mendes/Getty Images

O ex-jogador de vôlei Serginho tem em seu currículo duas medalhas de ouro (Atenas 2004 e na Rio 2016) e duas de prata (Pequim 2008 e Londres 2012). O atleta é o maior medalhista brasileiro em esportes coletivos e o único homem da história a disputar quatro finais olímpicas consecutivas entre 2004 e 2016. Além disso, é considerado o maior líbero da história do vôlei mundial.

Conhecido também como Escadinha, Serginho se despediu do maior evento do esporte aos 41 anos, após a conquista do ouro nos Jogos Olímpicos disputados no Rio de Janeiro. Em 2020, Serginho foi contratado pela Rede Globo para ser comentarista do vôlei masculino em Tóquio.

Gustavo Borges – 4 medalhas

Swimming - Gustavo Borges
Paulo Fridman/Corbis via Getty Images
Paulo Fridman/Corbis via Getty Images

Nascido em 2 de dezembro de 1972 em Ribeirão Preto, São Paulo, Gustavo Borges é um dos principais nomes da natação mundial e o recordista nacional de medalhas olímpicas no seu esporte, apesar de não ter conseguido nenhuma de ouro. Ele conquistou durante sua carreira quatro pódios.

Foi prata em Barcelona, no ano de 1992, e em Atlanta em 1996. As medalhas de bronze foram conquistas em Atlanta 1996 e em Sydney 2000. No ano de 2004, após os Jogos Olímpicos de Atenas, o atleta brasileiro anunciou sua aposentadoria das piscinas aos 31 anos.

Marcelo Ferreira – 3 medalhas

Torben Grael and Marcelo Ferreira of Bra
MENAHEM KAHANA/AFP via Getty Images
MENAHEM KAHANA/AFP via Getty Images

Mais um atleta que ajudou a transformar a vela no esporte com mais medalhas de ouro na história para o Brasil! Principal parceiro de Torben Grael na vela, Marcelo Ferreira soma três medalhas olímpicas: duas de ouro e uma de bronze.

Em Atlanta 1996, ele conquistou o primeiro ouro. Em Sydney 2000, veio o bronze. Já em Atenas 2004, ele garantiu seu segundo ouro na classe Star ao lado de Torben Grael. A carreira de velejador olímpico foi encerrada em 2011.

Isaquias Queiroz – 3 medalhas

Canoe Sprint - Olympics: Day 13
Mike Ehrmann/Getty Images
Mike Ehrmann/Getty Images

O canoísta Isaquias Queiroz é outro atleta que garantiu para o Brasil três medalhas olímpicas. O curioso é que as três foram conquistadas numa mesma edição. Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, o brasileiro levou para a casa duas medalhas de prata e uma de bronze.

Aliás, o canoísta é o primeiro atleta brasileiro a conquistar três medalhas olímpicas em uma mesma edição dos Jogos. Classificado para a edição de Tóquio, Isaquias vai agora em busca da sua primeira medalha de ouro.

Giba, Dante e Rodrigão – 3 medalhas

Brazilian volleyball players, L-R: Gilbe
KAZUHIRO NOGI/AFP via Getty Images
KAZUHIRO NOGI/AFP via Getty Images

As lendas do vôlei brasileiro Giba, Dante e Rodrigão também conquistaram três medalhas olímpicas, sendo uma de ouro e duas de prata. Atuando juntos pela Seleção Brasileira, eles comemoraram o ouro nos Jogos de Atenas (2004) e o segundo lugar em Pequim (2008) e posteriormente em Londres (2012).

Nenhum dos três faz mais parte da equipe atual que irá disputar os Jogos de Tóquio, mas seguem até hoje na memória dos apaixonados pelo esporte coletivo.

Ricardo e Emanuel – 3 medalhas

Brazilian players Ricardo Santos (R) and
PHILIPPE DESMAZES/AFP via Getty Images
PHILIPPE DESMAZES/AFP via Getty Images

Ricardo e Emanuel fizeram história no vôlei de praia. Juntos, eles trouxeram para o Brasil um ouro e um bronze. Os atletas alcançaram o topo do pódio em Atenas 2004, quando conquistaram a medalha inédita de ouro na variante masculina. O bronze veio em Pequim no ano de 2008. Com outros parceiros, cada um tem também uma prata.

O baiano Ricardo conquistou a sua medalha de prata ao lado de Zé Marco em Sydney 2000. Já a prata do curitibano Emanuel veio em parceria com Alison Cerruttia nos Jogos de Londres em 2012.

César Cielo – 3 medalhas

Maria Lenk Swimming Trophy - Aquece Rio Test Event for the Rio 2016 Olympics
Buda Mendes/Getty Images
Al Bello/Getty Images

O nadador César Cielo não só conquistou a simpatia dos apaixonados por esporte, como também entrou para o quadro de medalhistas olímpicos. Em 2008, o brasileiro participou das Olimpíadas de Pequim e conquistou o topo do pódio nos 50 metros livre, sendo até hoje dono da única medalha de ouro da natação brasileira na história olímpica. O atleta também soma dois bronzes olímpicos, um nos 50m livre (2012) e outro nos 100m livre (2008).

Bruninho – 3 medalhas

Volleyball - Olympics: Day 12
Sean M. Haffey/Getty Images
Mark Kolbe/Getty Images

O jogador de vôlei Bruno Rezende, o Bruninho, é um dos principais nomes da delegação que irá representar o Brasil em Tóquio. Isso porque o levantador e capitão da Seleção Brasileira já soma três medalhas olímpicas em sua carreira. São duas pratas (Pequim 2008 e Londres 2012) e um ouro (Rio 2016).

Caso conquiste uma medalha nos Jogos Olímpicos de 2021, o atleta de 35 anos irá para quatro medalhas, alcançando o número do ex-líbero Serginho Escadinha.

Fofão – 3 medalhas

OLY2000-VBL-BRA
ROBERT SULLIVAN/AFP via Getty Images
JACQUES DEMARTHON/AFP via Getty Images

A ex-jogadora de vôlei Hélia Rogério de Souza Pinto, conhecida como Fofão, também construiu uma trajetória vitoriosa em Jogos Olímpicos. Durante sua carreira, a ex-levantadora disputou cinco Olimpíadas consecutivas e levou para a casa três medalhas, sendo a atleta mais vitoriosa do vôlei brasileiro feminino.

Fofão conquistou o ouro em Pequim (2008). Já as medalhas de bronze vieram em Atlanta (1996) e Sydney (2000). Em 2008, despediu-se da Seleção Brasileira Feminina. Recentemente, a ex-jogadora foi anunciada como coordenadora técnica das seleções brasileiras femininas de vôlei.

Rodrigo Pessoa – 3 medalhas

Olympics - Previews - Day - 4
Hannah Peters/Getty Images
Pascal Le Segretain/Getty Images

Já Rodrigo Pessoa é o brasileiro recordista em medalhas no hipismo. O cavaleiro conquistou o ouro em Atenas 2004 na prova de saltos individual, após a desclassificação por doping do cavalo do então primeiro colocado, o irlandês Cian O’Connor. Antes, fez parte da equipe que ficou com a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Atlanta, em 1996. Em 2000, participou dos Jogos Olímpicos de Sydney, onde ganhou a medalha de bronze por equipe.

Rodrigo Pessoa também competiu em Barcelona 1992, Pequim 2008 e Londres 2012, quando foi porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura. É ainda o principal nome do hipismo brasileiro. Em 2021, o atleta vai disputar os Jogos Olímpicos pela sétima vez, quando irá igualar o recorde de participações olímpicas do velejador Robert Scheidt.

Adhemar Ferreira da Silva – 2 medalhas

Olympic Games Rome 1960: Adhemar Ferreira da Silva
RDB/ullstein bild via Getty Images
RDB/ullstein bild via Getty Images

O paulista Adhemar Ferreira da Silva é uma verdadeira lenda do atletismo e do esporte brasileiro. Nascido em 29 de setembro de 1927, o atleta do salto triplo conquistou duas medalhas de ouro. Sua primeira foi conquistada nos Jogos Olímpicos de Helsinque, na Finlândia, em 1952.

Já a segunda medalha de ouro veio nos Jogos de Melbourne, na Austrália, em 1956. Considerado por muitos o maior atleta olímpico brasileiro de todos os tempos, Adhemar morreu no dia 12 de janeiro de 2001 de parada cardíaca.

Giovane – 2 medalhas

Inauguration of Space Olympics Rio de Janeiro
Luiz Souza/NurPhoto via Getty Images
JAVIER SORIANO/AFP via Getty Images

Giovane Gávio participou de mais de 400 partidas pela Seleção Brasileira de vôlei, trinta campeonatos e disputou incríveis 31 partidas em Jogos Olímpicos, tendo conquistado duas medalhas de ouro. Ele foi campeão olímpico em 1992, em Barcelona, e em Atenas no ano de 2004.

É considerado um dos melhores jogadores de vôlei de todos os tempos do Brasil e do mundo. Já aposentado das quadras, ele trabalha hoje como técnico, tendo sido o Sesc RJ seu último clube.

Fabi e Fabiana – 2 medalhas

Olympics Day 15 - Volleyball
Elsa/Getty Images
Elsa/Getty Images

Fabiana Claudino e Fabiana Alvim somam duas medalhas de ouro cada. A central Fabiana fez a sua estreia em Jogos Olímpicos com apenas 19 anos, ficando com o quarto lugar em Atenas 2004. Nas duas edições seguintes, em Pequim-2008 e Londres 2012, conquistou a medalha de ouro. Na última, a capitã foi eleita a melhor bloqueadora dos Jogos. Em 2020, a atleta resolveu trocar os Jogos de Tóquio pelo sonho de ser mãe. Fora do evento no Japão, ela será comentarista durante as transmissões da Rede Globo.

Já a líbero Fabi Alvim foi bicampeã olímpica nas mesmas edições, sendo eleita a melhor de sua posição em Pequim 2008. Seu último evento foi o Rio-2016, tendo deixado as quadras em 2018. Já aposentada, ela trabalha como comentarista e também está escalada para participar da cobertura da Rede Globo.

Jaqueline e Paula Pequeno – 2 medalhas

Brazil's Jaqueline Carvalho (L) and Paul
MANAN VATSYAYANA/AFP/GettyImages
MANAN VATSYAYANA/AFP/GettyImages

As ponteiras Jaqueline e Paula Pequeno também foram bicampeãs olímpicas pela Seleção Brasileira feminina de vôlei. As duas conquistaram a medalha de ouro juntas nas Olímpiadas de Pequim 2008 e Londres 2012. Mas há mais duas atletas que conseguiram tal feito durante a carreira!

Além de Fabiana Claudino, Fabiana Alvim, Jaqueline e Paula Pequeno, outras duas atletas de vôlei também somam duas medalhas olímpicas pela Seleção Brasileira feminina: Sheilla Castro e Thaisa.

Maurício Lima – 2 medalhas

Brazilian Mauricio Lima displays his nat
ALEXANDER NEMENOV/AFP via Getty Images
ALEXANDER NEMENOV/AFP via Getty Images

Nascido em Campinas, no dia 27 de janeiro de 1968, o ex-levantador Maurício Lima foi bicampeão olímpico em Barcelona 1992 e em Atenas 2004. Ele também participou dos Jogos Olímpicos de Seul, em 1988, quando a Seleção Brasileira masculina de vôlei ficou em quarto lugar. Além disso, fez parte da equipe brasileira dos Jogos Olímpicos de Atlanta 1996 (5º lugar) e de Sydney 2000 (6º lugar).

Depois de mais de 18 anos de carreira, Maurício se despediu das quadras em 2005, aos 37 anos. Atualmente apresenta o “Vendo no Vôlei” na Rádio Jovem Pan.

Arthur Zanetti – 2 medalhas

Gymnastics Rio Gala- Olympics: Day 12
Clive Brunskill/Getty Images)
THOMAS COEX/AFP via Getty Images

Arthur Zanetti também integra o seleto grupo dos brasileiros bicampeões olímpicos. E mais: ele é o único ginasta brasileiro a ter conquistado duas medalhas olímpicas, ambas nas argolas: ouro em Londres 2012 e prata no Rio 2016. Agora ele sonha com sua terceira medalha olímpica nos Jogos de Tóquio. Aos 31 anos, ele é o mais experiente e o mais vencedor da equipe brasileira que está no Japão. No entanto, ele não disputará por equipe.

Ele participará apenas da briga nas argolas. Zanetti tem como objetivo alcançar uma marca inédita: ser o primeiro atleta das argolas a subir ao pódio olímpico pela terceira vez.

Marta – 2 medalhas

Brazil v Canada Bronze Medal Match: Women's Football - Olympics: Day 14
Alexandre Schneider/Getty Images
Alexandre Schneider/Getty Images

A meia-atacante Marta Vieira da Silva é outra estrela do esporte brasileiro que estará em Tóquio. A atleta já foi eleita a melhor de seu esporte seis vezes, sendo cinco de forma consecutiva, e é considerada a maior jogadora da história.

Marta já conquistou títulos de grande expressão como Champions League, Libertadores e Jogos Pan-Americanos. Em Copas do Mundo, é a primeira a marcar gols em cinco edições distintas. Além disso, ajudou a Seleção Brasileira a conquistar a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, e repetiu o feito em Pequim no ano de 2008.

Mayra Aguiar – 2 medalhas

JUDO-OLY-2016-RIO-WOMEN--78KG-PODIUM
TOSHIFUMI KITAMURA/AFP via Getty Images
TOSHIFUMI KITAMURA/AFP via Getty Images

A judoca Mayra Aguiar é a primeira atleta brasileira a ganhar duas medalhas olímpicas em um esporte individual. Sua primeira medalha em Jogos Olímpicos foi conquistada em Londres no ano de 2012, quando ficou com o bronze.

Nos Jogos Olímpicos disputados no Rio de Janeiro, em 2016, a atleta garantiu mais um bronze para o Brasil. Em 2021, a gaúcha de 29 anos é esperança de medalha para o Brasil em Tóquio. Ela tem tudo para conseguir mais um pódio em sua carreira!