O Que é e Os Motivos Da Superliga Europeia Ter Causado Tanta Polêmica

O surgimento de uma “Superliga” envolvendo 12 dos maiores clubes europeus estremeceu o mundo do futebol recentemente. A competição prometia superar até mesmo a Champions League, um dos torneios mais prestigiados do mundo e o mais importante do Velho Continente. No entanto, logo após ser anunciado, o projeto provocou uma série de reações negativas.

Devido à pressão de torcedores, jogadores e pessoas ligadas ao esporte, a Superliga Europeia (ESL, na sigla em inglês) foi suspensa e dificilmente acontecerá. Mas por qual motivo o projeto foi criado? E por que os torcedores protestaram tanto contra? Entenda a seguir mais sobre a proposta e os motivos para o seu fracassado.

Os Clubes Fundadores

The Club Badges of the 12 European Super League teams
Visionhaus/Getty Images
Visionhaus/Getty Images

Em abril de 2021, 12 poderosos clubes manifestaram o desejo de criar uma competição que reuniria apenas a elite do futebol europeu. Estavam envolvidos no projeto Internazionale, Milan, Juventus, Liverpool, Chelsea, Arsenal, Tottenham, Manchester City, Manchester United, Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid.

O torneio seria composto por 20 times no total – 15 membros fundadores, que estariam sempre na competição, e cinco outros, que se classificariam com base nos resultados obtidos nos campeonatos nacionais.

Nem Todos Clubes Quiseram Participar

Paris Saint-Germain v RC Lens - Ligue 1 Uber Eats
Catherine Steenkeste/Getty Images
Catherine Steenkeste/Getty Images

Outras equipes importantes da Europa foram convidadas para o projeto, mas recusaram a proposta. Entre as equipes da Bundesliga, por exemplo, Bayern de Munique e Borussia Dortmund publicaram uma mensagem condenando a realização de uma liga alternativa à atual Liga dos Campeões da Uefa.

Clubes como Paris Saint-Germain, Benfica e Porto também repudiaram a proposta e ressaltaram através de comunicados que não têm interesse em se juntar aos membros fundadores da Superliga.

O Formato Da Competição

COMBO-FBL-EUR-SUPER-UEFA
PIERRE-PHILIPPE MARCOU,PAUL ELLIS,DANIEL LEAL-OLIVAS,ISABEL INFANTES,TIM KEETON,JOSE MANUEL RIBEIRO,ODD ANDERSEN,MARCO BERTORELLO,ISABELLA BONOTTO,PACO SERINELLI/AFP via Getty Images
PIERRE-PHILIPPE MARCOU,PAUL ELLIS,DANIEL LEAL-OLIVAS,ISABEL INFANTES,TIM KEETON,JOSE MANUEL RIBEIRO,ODD ANDERSEN,MARCO BERTORELLO,ISABELLA BONOTTO,PACO SERINELLI/AFP via Getty Images

A competição estava prevista para começar em agosto, com os 20 times divididos em dois grupos de 10. Eles se enfrentariam em casa e fora. Com o objetivo de não atrapalhar os torneios nacionais, a Superliga Europeia teria as suas partidas disputadas no meio da semana.

Os três primeiros colocados de cada grupo se classificariam automaticamente para as quartas de final, com o quarto e o quinto colocados competindo nos playoffs pelas duas vagas restantes. A fase eliminatória seria disputada em duas mãos, com a final em um único jogo e em campo neutro, então previsto para maio de 2022.

Os Fundadores Teriam Vaga Garantida

Football - UEFA Champions League Final - Real Madrid v Atletico Madrid
Marc Atkins/Offside/Getty Images
Marc Atkins/Offside/Getty Images

Existe uma grande diferença entre a Champions League e Superliga Europeia. Para garantir vaga na competição organizada pela Uefa (União das Associações Europeias de Futebol), os clubes precisam conquistar um bom desempenho nas competições nacionais.

Isso não seria necessário na Superliga para os clubes fundadores. Os 15 times fixos teriam vaga garantida sempre, independentemente de sua performance ao longo da temporada, um privilégio que não existe na Liga dos Campeões.

Seria o Fim Da Champions League?

TOPSHOT-FBL-EUR-C1-PSG-BAYERN MUNICH
MATTHEW CHILDS/POOL/AFP via Getty Images
MATTHEW CHILDS/POOL/AFP via Getty Images

Na prática, a Superliga não acabaria com a Champions League, mas poderia provocar um verdadeiro baque na competição organizada pela Uefa tanto em termos esportivos quanto econômicos.

Com a criação da liga independente, os clubes fundadores se distanciariam da Liga dos Campeões. Sem as principais estrelas do futebol mundial, o torneio da Uefa perderia audiência e, como consequência, boa parte da sua atual receita. Por esse e outros motivos, a Uefa logo tomou medidas para evitar que a Superliga acontecesse.

Tudo Por Dinheiro?

Real Madrid v Liverpool - UEFA Champions League
David S. Bustamante/Soccrates/Getty Images
David S. Bustamante/Soccrates/Getty Images

O dinheiro parece ser o motivo principal para o surgimento da Superliga Europeia. Encabeçado por Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, o grupo surgiu com a intenção de proporcionar mais confrontos entre os gigantes europeus, ao contrário do que acontece atualmente com a Liga dos Campeões, onde os grandes times costumam medir forças apenas nas fases mata-matas (oitavas, quartas, semifinal e final).

O modelo traria mais holofotes e, consequentemente, mais receita para os participantes da Superliga. Os clubes também teriam mais controle sobre o dinheiro envolvendo a competição.

Quanto a Superliga Renderia Aos Clubes

Real Madrid v Chelsea - UEFA Champions League
Oscar J. Barroso/Anadolu Agency via Getty Images
Oscar J. Barroso/Anadolu Agency via Getty Images

Os representantes da liga independente sustentam que a nova competição “proporcionará um crescimento econômico significantemente maior” do que com o atual modelo da Liga dos Campeões, o que ajudaria a reparar os impactos causados pela crise decorrente da pandemia de COVID-19.

Segundo os clubes idealizadores, as equipes participantes conseguiriam obter uma quantia de € 3,5 bilhões com a Superliga. Além da receita destinada aos próprios membros, a Superliga promete proporcionar “pagamentos de solidariedade ilimitados” aos demais integrantes do futebol europeu.

Reações Negativas

FBL-EUR-SUPER-UEFA-ENG-PR-CHELSEA
JUSTIN TALLIS/AFP via Getty Images
JUSTIN TALLIS/AFP via Getty Images

Tanto a imprensa mundial quanto as grandes personalidade do mundo da bola, e até mesmo torcedores de times participantes da Superliga, repudiaram o projeto imediatamente. A Superliga foi vista por muitos como um torneio segregacionista e extremamente elitista.

Afinal, os 12 clubes fundadores (seis ingleses, três espanhóis e três italianos), além de outros três que poderiam se somar a eles, já teriam vaga garantida na competição. Assim, haveria apenas mais cinco vagas por ano, o que prejudicaria as demais ligas, além de clubes médios e pequenos. Entenda mais como as ligas nacionais seriam prejudicadas a seguir!

Ligas Nacionais Seriam Fortemente Prejudicadas

FBL-EUR-UEFA-LIVERPOOL-C1
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images

Em uma tentativa de frear a Superliga, a Uefa, órgão que rege o futebol da Europa, alertou que os clubes envolvidos no projeto seriam banidos de todas as outras competições, incluindo Liga dos Campeões, torneios nacionais e Liga Europa da UEFA . Isso tiraria a chance dos clubes mais modestos enfrentarem os grandes nas competições europeias.

Assim como a Champions League, os torneios nacionais não seriam extintos caso a liga independente fosse confirmada, mas também perderiam importância e receita.

Fifa Repudia Superliga Europeia

FBL-SUDAN-POLITICS
ASHRAF SHAZLY/AFP via Getty Images
ASHRAF SHAZLY/AFP via Getty Images

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, condenou publicamente a criação da Superliga Europeia. O dirigente disse que a nova competição é um dano muito grande para o futebol e prometeu sérias punições esportivas e econômicas aos clubes que aderirem ao torneio.

“Nós reprovamos duramente a criação de uma Superliga fechada e que é uma ruptura com as federações, com a Fifa, com a Uefa e com as demais instituições. Esses 12 clubes são responsáveis pelas suas decisões e terão que lidar com as consequências. Não podem ficar a meio caminho. Ou estão dentro ou estão fora”, disparou.

Jogadores Também Podem Ser Prejudicados

45th Ordinary UEFA Congress
Paul Murphy – UEFA/UEFA via Getty Images
Paul Murphy – UEFA/UEFA via Getty Images

Quem também se manifestou contra a liga foi Aleksander Ceferin, presidente da Uefa. Ele prometeu punições severas contra os atletas que aceitarem disputar a competição organizada pelos clubes. Segundo ele, os jogadores ficariam proibidos de defender seus países.

“Todos os jogadores que participarem dessa competição não poderão representar suas seleções. Todas as confederações estão de acordo com isso. A Uefa e o mundo do futebol estão unidos contra essa proposta vergonhosa e egoísta de alguns clubes selecionados na Europa, motivados pela ganância. Estamos todos unidos contra este projeto absurdo”, disse. Já pensou a próxima Copa do Mundo sem as grandes estrelas que jogam atualmente em clubes como Real Madrid e Barcelona?

A La Liga Também Se Manifestou Contra a Superliga

Real Madrid v FC Barcelona - La Liga Santander
Angel Martinez/Getty Images
Angel Martinez/Getty Images

A La Liga, organizadora da competição espanhola, emitiu nota definindo a Superliga como uma “competição elitista e separatista sem nenhum interesse nem comprometimento com o desporto”.

“Nós condenamos veementemente a proposta anunciada de criação de uma competição europeia separatista e elitista, que ataca os princípios da competitividade aberta e do mérito esportivo que ocupam a parte mais profunda do ecossistema do futebol nacional e europeu”, diz a nota. “A LaLiga defende esta tradição do futebol europeu de futebol para todos. O conceito proposto por 12 clubes europeus destrói esse sonho, fechando as portas ao topo do futebol europeu e permitindo a entrada de apenas alguns para uma elite”, segue a nota.

A Federação Italiana Criou Regras Para Prejudicar a Superliga

FBL-ITA-SERIEA-FIORENTINA-JUVENTUS
VINCENZO PINTO/AFP via Getty Images
VINCENZO PINTO/AFP via Getty Images

Já a Federação Italiana de Futebol (FIGC) chegou a mudar suas regras com o objetivo de impedir que os clubes participem em competições não reconhecidas pela Fifa, Uefa ou pela própria federação. Segundo a nova medida, a equipe que participar de competições independentes, incluindo torneios amistosos, será imediatamente excluída da disputa do Campeonato Italiano.

“Para se inscrever no campeonato nacional, o clube compromete-se a não participar em competições organizadas por associações privadas não reconhecidas”, estabeleceu a FIGC.

Torcedores Foram Para As Ruas

Fans Respond To News Of Football Super League
Chloe Knott – Danehouse/Getty Images
Chloe Knott – Danehouse/Getty Images

Diversas manifestações aconteceram após o anúncio da nova liga. Torcedores dos principais times da Inglaterra foram para as ruas com faixas e cartazes contra o projeto anunciado pelos clubes em abril.

Em uma das iniciativas, torcedores do Chelsea foram até a porta do Stamford Bridge, antes da partida contra o Brighton, pela Premier League, para protestar contra a realização da Superliga Europeia, torneio que os Blues entraram inicialmente como um dos fundadores. Os torcedores do Manchester City também se manifestaram contra a nova liga, dizendo que “os envolvidos não têm nenhum respeito pelas tradições do jogo”.

Clubes Anunciam Saída Da Superliga

FBL-EUR-UEFA-SUPER-LIVERPOOL
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images

A pressão por parte de torcedores, entidade e personalidade do futebol surtiu efeito. Dois dias após o anúncio da Super League, todos os seis clubes da Premier League se retiraram do projeto, com Arsenal e no Liverpool, inclusive, se desculpando com seus torcedores.

Em seguida, foi a vez de Inter de Milão, da Itália, e Atlético de Madrid, da Espanha, abandonarem o projeto. No fim, apenas Barcelona e Real Madrid permaneceram no barco.

Superliga é Suspensa

FBL-EUR-UEFA-SUPER-LIVERPOOL
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images
PAUL ELLIS/AFP via Getty Images

O ambicioso projeto dos grandes clubes da Europa não durou muito tempo. Na mesma semana de seu anúncio, após a demandada dos clubes ingleses, a Superliga Europeia foi suspensa.

O grupo confirmou a decisão em comunicado divulgado, no qual diz que “vai reconsiderar passos mais apropriados para reformular projeto”. Ainda na nota, a associação diz ter tomado a decisão pelas “atuais circunstâncias” e avalia que os clubes ingleses foram pressionados a abdicarem do projeto.

A Superliga Pode Ainda Acontecer?

FBL-EUR-C1-SUPER-ENG-PR-TOTTENHAM
JUSTIN TALLIS/AFP via Getty Images
JUSTIN TALLIS/AFP via Getty Images

As chances de que a Superliga realmente aconteça são muito baixas. Neste momento, apenas Real Madrid e Barcelona, dos 12 times fundadores, ainda tentam viabilizar o projeto, que foi suspenso 48 horas após o seu anúncio.

Esses clubes poderosos sabem que a Uefa e suas ligas nacionais precisam deles, mas também correm o risco de perder totalmente o apoio de seus torcedores ao seguir em frente com os planos da nova liga. Seja qual for o resultado, o assunto dominará o futebol nos próximos meses – e possivelmente nos próximos anos.

Por Que a Superliga Pode Destruir Equipes Pequenas?

Athletic de Bilbao v FC Barcelona - Spanish Copa del Rey
David S. Bustamante/Soccrates/Getty Images
David S. Bustamante/Soccrates/Getty Images

Na Europa, assim como no Brasil, se um clube for mal administrado, ele pode perder dinheiro e ainda ser “rebaixado” para uma segunda divisão, jogando contra clubes relativamente menores. Essa é a “pirâmide do futebol”, que na Inglaterra, por exemplo, tem a Premier League no topo, com várias divisões abaixo dela.

Teoricamente, um clube na base da pirâmide poderia chegar ao topo com resultados bons ao longo da temporada e até garantir vaga em uma grande competição continental como a Liga dos Campeões. E é essa oportunidade que mantém as equipes locais vivas. Com o surgimento da Superliga da Europa, as competições nacionais poderiam perder força e, como consequência, times menores não teriam mais motivo para existir.

Futebol Perderia Boa Parte do Seu Brilho

Liverpool FC v Real Madrid - UEFA Champions League Quarter Final: Leg Two
Michael Regan/Getty Images
Michael Regan/Getty Images

Embora alguns possam ver a ideia de os melhores times se enfrentarem todas as semanas como atraente, ela também elimina muito do que torna o futebol tão espetacular – as narrativas dos azarões e a sensação de que tudo pode acontecer, não importa o quão improvável seja.

Muitos enxergam a Superliga Europeia como a americanização do futebol – sem promoção ou rebaixamento. Alguns até temem que seus clubes acabem sendo transferidos para os Estados Unidos ou outros países com grandes mercados.

Por Que a Ideia é Tão Impopular?

Real Madrid v FC Barcelona - La Liga Santander
Diego Souto/Quality Sport Images/Getty Images
Diego Souto/Quality Sport Images/Getty Images

Existem várias razões pelas quais é tão impopular. Em teoria, a ideia de uma Superliga Europeia soa como o sonho de um torcedor de futebol. Quem não gostaria de ver o Bayern de Munique jogar contra o Real Madrid ou o Chelsea enfrentar o Barcelona todos os anos? No entanto, como vimos, isso eliminaria uma grande parte das razões pelas quais as pessoas assistem e gostam de futebol.

Por enquanto, a Superliga Europeia segue suspensa e nenhuma punição foi aplicada aos clubes envolvidos. A ideia, no entanto, ainda não morreu. Rumores apontam que os organizadores seguem firmes no propósito de criar uma competição mais lucrativa do que a Liga dos Campeões.