Jogadores Brasileiros Que Ganharam Uma Copa do Mundo e Como Estão Hoje

O Brasil é um grande celeiro de craques. Muitos jogadores acabam se destacando em seus clubes e até atraindo o interesse dos maiores times do mundo. No entanto, poucos conseguem a sonhada vaga na Seleção Brasileira durante a carreira. Chegar a uma Copa do Mundo é ainda mais complicado. A cada quatro anos, são escolhidos a dedo os jogadores que serão nossos representantes na competição mais importante do futebol.

E, apesar da qualidade dos nossos atletas, poucos já conseguiram conquistar o tão sonhado título. Para refrescar sua memória, separamos uma lista com alguns atletas que fazem parte do seleto grupo de campeões mundiais. Veja também como eles estão hoje. Tem até um craque da Copa de 1970 que tem um canal no Youtube! Você sabia?

Tostão

Tostão
Peter Robinson/EMPICS via Getty Images
STAFF/AFP via Getty Images)

Nascido em 25 de janeiro de 1947, Eduardo Gonçalves de Andrade é considerado um dos maiores craques que já vestiram a camisa da Seleção Brasileira. Conhecido como Tostão, o mineiro fez sua estreia pelo Brasil em 1966, aos 19 anos, durante a preparação para a Copa do Mundo daquele ano. Rapidamente ele mostrou seu talento e garantiu vaga entre os 22 convocados. Mas foi na competição seguinte, no México, que ele se consagrou campeão mundial vestindo a Amarelinha.

Infelizmente, Tostão teve que pendurar as chuteiras precocemente por conta de um deslocamento de retina. Após se aposentar dos gramados, o ex-jogador, de carreira curta e marcante, se formou em Medicina e se manteve recluso até a década de 1990, quando começou a trabalhar como comentarista esportivo. Atualmente escreve para a Folha de S.Paulo.

Bebeto

Draw for the FIFA U-20 World Cup Poland 2019 - Previews
Stuart Franklin – FIFA/FIFA via Getty Images
Stuart Franklin – FIFA/FIFA via Getty Images

José Roberto Gama de Oliveira, conhecido como Bebeto, também fez história com a camisa da Seleção Brasileira. O atleta jogava pelo La Coruña quando foi convocado pelo técnico Carlos Alberto Parreira para atuar na Copa do Mundo de 1994. Formando dupla de ataque com Romário, ele foi um dos principais nomes do tetracampeonato mundial conquistado nos Estados Unidos. Foi naquela competição que Bebeto fez sua famosa comemoração em homenagem ao filho Mattheus.

Nascido no dia 16 de fevereiro de 1964, Bebeto se aposentou em 2003. Fora dos gramados, o ex-atacante foi membro do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 no Brasil e atualmente é deputado estadual pelo Rio de Janeiro.

Cafu

Posto adidas - YouTube Live TV Show and Press Conference
Raphael Dias/Getty Images for Adidas
Buda Mendes – FIFA/FIFA via Getty Images

Capitão do título de 2002, Cafu jogava na Roma quando conquistou o penta com a Seleção Braseira. Quem acompanhou a competição provavelmente se lembra da imagem do lateral beijando a taça, antes de erguê-la, e gritando para o mundo ouvir: “Regina, eu te amo”. O ex-jogador também fez parte do grupo vencedor de 1994 e disputou os mundiais de 1998 e 2006.

Ele se aposentou do futebol em 2008, sendo até hoje o jogador que mais entrou em campo pelo Brasil: jogou 142 partidas entre 1990 e 2006. Mas Cafu nunca se desligou do futebol. Além de ter sido um dos membros do Comitê Organizador Local da Copa América de 2019, ele foi confirmado como embaixador do Brasil da Copa de 2022 no Qatar.

Roberto Carlos

The Best FIFA Football Awards 2019 - Alternative Views
Simon Hofmann – FIFA/FIFA via Getty Images
Mike Hewitt – FIFA/FIFA via Getty Images)

Lateral-esquerdo titular da Seleção Brasileira por muitos anos, Roberto Carlos também fez parte do grupo que conquistou a Copa do Mundo de 2002. Ele ainda esteve presente nos mundiais de 1998 e 2006.

Sua aposentadoria foi anunciada em 2011, aos 39 anos, quando defendia o Delhi Dynamos, da Índia. Depois de pendurar as chuteiras, o ex-lateral tentou a carreira de treinador, mas parece ter mudando de rumo. Hoje, ele mora na Espanha e é embaixador do Real Madrid, clube em que é ídolo.

Taffarel

Brazil v Korea Republic - International Friendly
Eurasia Sport Images/Getty Images
Chris Brunskill/Fantasista/Getty Images

Cláudio Taffarel está eternizado na história do futebol como um dos maiores goleiros de todos os tempos. Nascido no dia 8 de maio de 1966, o gaúcho teve a chance de mostrar seu talento ao mundo na Copa de 1994 e não decepcionou.

Nos Estados Unidos, o camisa 1 foi um dos destaques do Brasil e saiu como herói na final contra a Itália, quando o tetracampeonato mundial foi conquistado nos pênaltis. Ele se tornou também protagonista de um dos bordões mais famosos de Galvão Bueno, o “Sai que é sua, Taffarel”. Atualmente, Taffarel é treinador de goleiros da Seleção Brasileira e do Galatasaray, da Turquia.

Dunga

Brazil Vs Peru
Tim Clayton/Corbis via Getty Images
Jim Rogash/Getty Images

Dunga também é considerado um dos símbolos da conquista de 1994. O volante não só mostrou um bom futebol como também foi o responsável por levantar a taça do tetra. A vitória também marcou uma reviravolta na carreira do gaúcho, considerado o vilão da eliminação para a Argentina em 1990.

Dunga encerrou sua trajetória de jogador no Internacional, clube que o revelou, em 2000. Posteriormente, resolveu se dedicar à carreira de treinador e seu primeiro trabalho foi justamente na Seleção Brasileira, em 2006. Em sua primeira passagem, foi campeão da Copa América e da Copa das Confederações, mas acabou após a eliminação na Copa do Mundo de 2010. Retornou ao comando da Seleção em meados de 2014, permanecendo até junho de 2016. No momento, mora em Porto Alegre e está sem clube.

Mazinho

Soccer - 1994 FIFA World Cup - Final - Brazil v Italy - Rose Bowl, Pasadena
Neal Simpson/EMPICS via Getty Images
Mark Leech/Getty Images

Iomar do Nascimento, mais conhecido como Mazinho, atuava pelo Palmeiras quando foi chamado por Parreira para integrar o grupo de 22 jogadores que atuariam na Copa do Mundo de 1994. Durante a competição, ele ganhou a posição de Raí e foi importantíssimo na conquista do tetra.

Mazinho deixou os gramados em 2001, após uma passagem pelo Vitória. Ele chegou a iniciar a carreira de técnico, mas acabou desistindo. Atualmente, vive na Europa e cuida da carreira dos seus próprios filhos, os jogadores Thiago e Rafinha Alcântara, que jogam no Liverpool e no Paris Saint-Germain, respectivamente.

Leão

Emerson Leao, Brazilian coach of Qatar's
KARIM JAAFAR/AFP via Getty Images
KARIM JAAFAR/AFP via Getty Images

Atualmente com 72 anos, Emerson Leão tinha 20 anos quando foi convocado para ser o terceiro goleiro do Brasil na Copa do Mundo de 1970. Ele foi chamado para substituir Rogério, do Botafogo, que havia sofrido uma lesão. O arqueiro não chegou a atuar na competição, mas está eternizado como parte do grupo tricampeão mundial.

Depois disso, foi titular pela Seleção em 1974 e 1978, e novamente reserva na Copa de 1986. Após se aposentar como jogador, virou técnico e chegou a comandar a Seleção Brasileira em 2000. Atualmente é comentarista esportivo.

Jairzinho

FBL-WC2014-BRAZIL-JAIRZINHO
YASUYOSHI CHIBA/AFP via Getty Images
Alessandro Sabattini/Getty Images

Um dos maiores destaques de sua geração, Jair Ventura Filho é, até hoje, o único campeão do mundo a marcar gol em todas as partidas de uma Copa do Mundo. Ao todo, o Furacão do Mundial do México balançou as redes sete vezes. Além disso, foi um dos melhores jogadores da Copa de 1970.

Sua participação foi fundamental para o tricampeonato, tendo encerrado a Copa como artilheiro do Brasil. Jairzinho também participou dos Mundiais de 1966 e 1974. Sua trajetória dentro do campo chegou ao fim no início dos anos 80, tendo depois investido na carreira de treinador. Acabou se tornando empresário de jogadores. Atualmente com 76 anos, o ídolo do Botafogo mora no Rio de Janeiro.

Zagallo

Wolrd Cup soccer in Brazil 2014
Marcus Brandt/picture alliance via Getty Images
Buda Mendes/Getty Images

O Brasil obteve seu primeiro título de Copa do Mundo em 1958, na Suécia. Infelizmente, a grande maioria do elenco já nos deixou, como Garrincha, Zito, Nílton Santos e Didi. Mas esse não é o caso de Mário Jorge Lobo Zagallo. Aos 89 anos e já aposentado, o Velho Lobo é uma lenda viva do nosso futebol e é bastante requisitado para entrevistas.

Além de ter feito história como jogador, sendo bicampeão mundial com o Brasil em 58 e 62, o ex-ponta esquerda é considerado um dos maiores treinadores da história do futebol brasileiro. Em 1970, conquistou o título da Copa do Mundo como treinador da Seleção Canarinho. Em 1994, foi campeão de novo, mas desta vez como auxiliar técnico.

Pelé

FBL-BRA-PELE-HEALTH
NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images
FABI0 TEIXEIRA /Anadolu Agency/Getty Images

Edson Arantes do Nascimento fez tanto pelo futebol que ganhou até o título de Rei. Além de ter feito história no Santos, Pelé disputou um total de quatro Copas do Mundo com a Seleção Brasileira, das quais saiu como campeão três vezes: na Suécia em 1958, no Chile em 1962 e no México em 1970. A outra Copa que disputou foi a da Inglaterra, em 1966, quando o Brasil foi eliminado precocemente.

Atualmente com 80 anos, o ex-atacante vive recluso em casa após passar por diversas internações em hospitais nos últimos anos. Ele mantém uma marca própria e participa de alguns eventos. No entanto, por conta de seus problemas de saúde, suas aparições públicas são cada vez mais raras.

Mazzola

Juventus Historical Archive
Juventus FC via Getty Images
Juventus FC via Getty Images

O ex-atacante José João Altafini, o Mazzola, foi campeão mundial pelo Brasil em 1958, quando defendia o Palmeiras. Curiosamente, ele jogou a Copa de 1962 com a camisa da Itália. Na época, a FIFA ainda permitia que um atleta defendesse mais de uma seleção principal em jogos oficiais durante a carreira.

Nascido em Piracicaba, São Paulo, em 24 de agosto de 1938, o ítalo-brasileiro atualmente é comentarista de futebol em uma TV italiana e recentemente emprestou sua voz, em língua italiana, ao videogame Pro Evolution Soccer.

Pepe

pepe hoje
Divulgação/CBF
Divulgação/CBF

José Macia, o Pepe, conquistou a Copa do Mundo em 1958 e 1962, os dois primeiros títulos mundiais da Seleção Brasileira. No entanto, ele não chegou a jogar por conta das lesões sofridas às vésperas das duas competições.

No total, foram 41 jogos com a Amarelinha, com 29 vitórias, 3 empates e 9 derrotas. Após a sua aposentadoria, o ídolo do Santos investiu na carreira de treinador. Hoje, aos 86 anos, o “Canhão da Vila” mantém um canal no Youtube para contar suas histórias no futebol. O canal se chama “Canal Pepe 11”.

Marcos

FBL-BRAZIL-MARCOS- FAREWELL
NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images
NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images

A Seleção Brasileira de 2002 marcou uma geração. Entre os jogadores que conquistaram a Copa do Mundo daquele ano está o goleiro Marcos. Ele era o titular do time que conquistou o pentacampeonato. No total, ele sofreu apenas quatro gols em sete jogos disputados pelo Brasil.

Ídolo do Palmeiras, seu único time durante a carreira, “São Marcos” encerrou sua carreira em 2011. Hoje, aos 48 anos, ele é sócio de uma empresa que produz cervejas artesanais e tem uma linha exclusiva de carnes.

Ronaldo

Ronaldo atualmente
Catherine Ivill/Getty Images
Jean Catuffe/Getty Images

Conhecido como Fenômeno, Ronaldo Nazário fez história com a camisa da Seleção Brasileira e é até hoje considerado um dos melhores atletas que já defenderam as cores do Brasil. Durante sua carreira, o centroavante conquistou duas Copas do Mundo, Estados Unidos 1994 (embora não tenha entrado em campo) e Coreia e Japão 2002. Na última edição em que foi campeão, Ronaldo foi o artilheiro com oito gols.

Aposentado dos gramados desde 2011, Ronaldo trabalha hoje como empresário. Em 2018, comprou parte das ações do Real Valladolid, da Espanha, e atua no clube como presidente executivo desde então.

Rivaldo

Rivaldohoje
Raddad Jebarah/NurPhoto via Getty Images
Raddad Jebarah/NurPhoto via Getty Images

Então dono da camisa 10 da Seleção Brasileira, Rivaldo foi fundamental na conquista do penta em 2002. Além de integrar o time ideal daquela Copa do Mundo, ele marcou cinco vezes – sendo o segundo maior artilheiro ao lado do alemão Klose e abaixo apenas de Ronaldo, que fez oito gols.

Rivaldo anunciou sua aposentadoria em 2015, atuando pelo Mogi Mirim, clube do interior paulista. Atualmente, aos 49 anos, ele integra o time de lendas do Barcelona, formado por ex-jogadores.

Kaká

Kaká
FABRICE COFFRINI/AFP via Getty Images
FABRICE COFFRINI/AFP via Getty Images

Ricardo Izecson dos Santos Leite, o Kaká, também esteve presente na conquista do quinto título mundial do Brasil em 2002. Na época com 19 anos e jogador do São Paulo, ele atuou por apenas 25 minutos, em uma partida da fase de grupos contra a Costa Rica.

Posteriormente, o meia foi titular nas Copas de 2006 e 2010. Kaká encerrou a carreira no ano de 2017, atuando pelo Orlando City, dos Estados Unidos. Já aposentado, o ex-jogador se tornou sócio do canal de humor Desimpedidos e hoje também se dedica a cursos de gestão esportiva para trabalhar como dirigente no futuro.

Mauro Silva

Copa America 2019 Mauro Silva
Bruna Prado / Getty Images
Bruna Prado / Getty Images

Revelado pelo Guarani, o volante Mauro Silva estava no La Coruña quando foi convocado para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1994. Com a camisa 5 do Brasil, ele foi titular e jogou em sete partidas.

Se aposentou dos gramados em 2005 pelo La Coruña, clube espanhol que defendeu durante 13 temporadas. Atualmente, Mauro Silva tem 53 anos, mora hoje em São Paulo e é vice-presidente da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Romário

Romário
MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
Igo Estrela/Getty Images

Nascido em 29 de janeiro de 1966, Romário é considerado o herói do tetracampeonato mundial. O atacante, que jogava pelo Barcelona em 1994, marcou cinco gols na competição. No mesmo ano, o Baixinho foi eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA.

Além da Copa do Mundo de 1994, Romário também foi campeão da Copa das Confederações de 1997 e da Copa América de 1989 e 1997. Romário é o quarto maior artilheiro da Seleção de todos os tempos, com 55 gols marcados em 70 jogos. O craque pendurou as chuteiras em 2009. Já aposentado dos gramados, Romário entrou para a política e, atualmente, é senador pelo Rio de Janeiro.

Gérson

Gérson
Reprodução/Youtube
Reprodução/Youtube

O meio-campista Gérson foi um dos destaques da Copa do Mundo de 1970. Ele foi considerado o maestro da Seleção Brasileira. Era dos pés dele que nasciam as principais jogadas do time brasileiro. Acabou eleito o segundo melhor jogador da competição.

Depois de encerrar a carreira, tornou-se comentarista de futebol, tendo atuado em várias emissoras do Brasil. Agora, aos 80 anos, se dedica ao seu canal no Youtube, chamado “Canhotinha 70”. Ele também integra a equipe de esportes da Super Rádio Tupi desde 2015.