Curiosidades Sobre A Rivalidade História Entre Rafael Nadal E Roger Federer

Após ter derrotado Roger Federer em três sets (6-3, 6-4 e 6-2) na sexta-feira, dia 07 de junho de 2019, pelas semifinais de Roland Garros, o espanhol Rafael Nadal disse que sempre é especial enfrentar o suíço, mas admitiu que não haverá mais muitos jogos entre os dois, que já se enfrentaram 39 vezes, no circuito, isso por conta da idade dos craques.

Acompanhe a seguir algumas curiosidades bem legais sobre essa longa rivalidade

39 confrontos

01
Chaz Niell/Icon Sportswire via Getty Images
Chaz Niell/Icon Sportswire via Getty Images

A rivalidade entre Federer e Nadal, dois dos maiores tenistas da história do tênis profissional, rendeu histórias de rivalidade que estão entre as maiores do mundo do esporte.

Eles já se enfrentaram 39 vezes, mas os dois ainda não se encontraram no Aberto dos EUA. Seu encontro mais recente foi na semifinal do Aberto da França de 2019.

Desses encontros, 13 foram em Grand Slams, com Nadal liderando por 10-3. Nadal lidera por 6 a 0 no Aberto da França e por 3 a 1 no Aberto da Austrália, enquanto Federer lidera por 2 a 1 em Wimbledon.

Número 1

02
Sean Dempsey – PA Images/PA Images via Getty Images
Sean Dempsey – PA Images/PA Images via Getty Images

Federer com 310 e Nadal com 196, completaram 506 semanas na posição número um do ranking da ATP durante quase 10 anos. Nadal, por exemplo, é um dos dois tenistas que já venceu os quatro Grand Slams e também a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos, fazendo par com André Agassi. E não esqueça de anotar no seu caderninho de fã: Federer prefere jogar na grama, já Rafael Nadal prefere o saibro. O que não quer dizer que não sejam ótimos nos outros pisos.

Lá e cá!

03
Aaron Gilbert/Icon Sportswire via Getty Images
Aaron Gilbert/Icon Sportswire via Getty Images

Do total de seus 39 jogos, 20 foram em quadra de concreto (14 deles ao ar livre e 6 em quadra coberta), 16 em saibro e 3 na grama. Rafael Nadal lidera tanto na quadra de saibro com 14 a 2, como na quadra de concreto ao ar livre por 8 a 6, enquanto Roger Federer tem a vantagem na quadra de concreto coberta, por 5 a 1 e na grama por 2 a 1.

Primeiro e segundo

04
THOMAS COEX/AFP/Getty Images
THOMAS COEX/AFP/Getty Images

Federer, com 20 títulos principais, e Nadal, com 18, são o primeiro e o segundo na lista dos maiores tenistas de todos os tempos, estabelecendo vários outros recordes. Juntos, venceram 11 torneios consecutivos do Grand Slam, desde o Aberto da França de 2005 até o Aberto dos EUA de 2007, bem como seis torneios consecutivos do Grand Slam em duas ocasiões; do Aberto da França de 2008 para o Campeonato de Wimbledon de 2009 e do Aberto da Austrália de 2017 para o Aberto da França de 2018.

Únicos

05
Tim Clayton/Corbis via Getty Images
Tim Clayton/Corbis via Getty Images

Eles são os únicos homens que terminaram seis anos consecutivos como os dois melhores classificados do ATP Tour, o que fizeram de 2005 a 2010 e sete vezes no total, incluindo 2017. Isso inclui um recorde de 211 semanas consecutivas compartilhando o topo do ranking de julho de 2005 a agosto de 2009. Federer e Nadal são dois dos oito tenistas a já terem completado o Career Grand Slam, que é quando um tenista vence os quatro torneios do Grand Slam em uma categoria, mesmo que não consecutivamente.

O começo da “briga”

06
Al Bello/Getty Images
Al Bello/Getty Images

Federer e Nadal jogaram sua primeira partida em março de 2004 na terceira rodada do Miami Masters. Federer tinha apenas 22 anos e Nadal menos ainda. Com apenas 17 anos e 34º colocado na época, surpreendeu muitos ao derrotar o então número 1 em sets seguidos de 6-3 e 6-3.

“Estou muito feliz porque joguei uma das melhores partidas da minha vida. Obviamente, ele não jogou seu melhor tênis e essa é a única razão pela qual eu poderia ganhar “, disse Nadal.

Miami foi uma surpresa

07
Reprodução/Web
Reprodução/Web

Ainda em 2004, Nadal ainda estava atônito quando deu essa declaração: “Se ele tivesse jogado seu melhor tênis, eu não teria tido chance, mas é o que acontece no tênis. Se um jogador como eu joga num nível muito bom e um jogador de topo como o Roger não joga o seu melhor ténis, posso ganhar. Mas com certeza estou muito, muito feliz.” O Federer já era o número 1! Imagina o que passou na cabeça do menino que ainda não era ídolo.

Miami de novo e França

08
Eddy LEMAISTRE/Corbis via Getty Images
Eddy LEMAISTRE/Corbis via Getty Images

Levou um ano para que se encontrassem, e de novo foi em Miami, mas desta vez em uma final de melhor de cinco sets. Federer se recuperou de um déficit de dois sets para vencer em cinco sets por 3-2. Eles jogaram novamente dois meses depois, nas semifinais do Aberto da França, que foi sua primeira partida no saibro. Nadal derrotou Roger Federer em quatro sets a caminho de seu primeiro título de Grand Slam.

Em 2006, Dubai, Monte Carlo, Roma, Open da França, Wimbledon e Masters Cup

09
CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images
CARL DE SOUZA/AFP/Getty Images

Anote aí no caderninho de fã: Em 2006 eles se encontraram seis vezes. Nadal venceu os quatro primeiros, começando com a final em Dubai em fevereiro jogado em quadra de concreto. Esta foi a primeira derrota do ano de Federer e terminou com o recorde de 56 vitórias consecutivas em quadras de concreto.

A temporada de saibro chegou e Nadal mostrou seu domínio, derrotando Federer nas finais do Masters de Monte Carlo, do Masters de Roma e do Aberto da França, no que foi sua primeira final do Grand Slam, onde Federer venceu o primeiro set rapidamente, mas Nadal lutou e levou os três sets seguintes para conquistar seu segundo título do Aberto da França.

5 horas e 5 minutos

10
ALBERTO PIZZOLI/AFP/Getty Images
ALBERTO PIZZOLI/AFP/Getty Images

A final de Roma levou cinco horas e cinco minutos para ser concluída e este é o jogo mais longo que Federer e Nadal já disputaram. Eles se enfrentaram novamente um mês depois na final de Wimbledon, que foi o primeiro encontro deles na grama. Federer venceu em quatro sets e conquistou seu quarto título consecutivo em Wimbledon, com dois sets indo para os tie-break. Eles não se encontraram novamente até as semifinais da Masters Cup de fim de ano. Federer venceu em dois sets, a caminho de seu terceiro título de Masters Cup em quatro anos.

2007 e 2008

11
VALERY HACHE/AFP/Getty Images
VALERY HACHE/AFP/Getty Images

Nadal e Federer se encontraram 5 vezes em 2007 em Monte Carlo, Hamburgo, Aberto da França, Wimbledon, Masters Cup e Federer venceu três de suas partidas. Pelo segundo ano consecutivo, Federer e Nadal fizeram três finais no saibro. A final do Masters Cup foi a partida mais curta de sua rivalidade, com menos de uma hora.

Federer e Nadal jogaram quatro vezes em 2008, e Nadal venceu todas as quatro vezes, ampliando sua vantagem para 12-6. Pelo terceiro ano consecutivo, Federer e Nadal jogaram três finais da quadra de saibro. Nadal vingou sua única derrota em quadra de saibro para Federer, derrotando-o em três sets no seu primeiro título no Masters de Hamburgo.

Wimbledon por mais de 4 horas

12
David Ashdown/Getty Images
David Ashdown/Getty Images

Ainda em 2008, Nadal e Federer também se enfrentaram na final de Wimbledon pelo terceiro ano consecutivo, na partida mais esperada de sua rivalidade. Em meio a atrasos de chuva, eles jogaram a mais longa final na história de Wimbledon (4 horas e 48 minutos), e Nadal conquistou o título, vencendo um quinto set que terminou em quase escuridão. Esta partida quebrou a série de vitórias de 65 partidas de Federer na grama, que durou mais de cinco anos.

De 2009 a 2011

13
Stephane Cardinale/Corbis via Getty Images
Stephane Cardinale/Corbis via Getty Images

Em 2009, os dois só se enfrentaram duas vezes, com Nadal vencendo seu primeiro campeonato em quadras de concreto, mas Federer venceu o Masters de Madrid. Em 2010 também tiveram apenas dois confrontos e Nadal levou o Aberto de Madrid. E na final do ATP World Tour, Federer acabou faturando em apenas 3 sets. Já no ano de 2011 eles se encontraram 4 vezes sendo que Nadal levou as 3 primeiras deixando para Federer, novamente, o ATP World Tour.

Mudando de raquete

14
ROBYN BECK/AFP/Getty Images
ROBYN BECK/AFP/Getty Images

Em 2012, mais dois encontros, com Nadal ganhando no Aberto da Austrália e faturou o Indian Wells Masters. Já em 2013 foram 4 partidas e Nadal levou todas! Federer caiu importantes 4 posições no ranking que pela primeira vez desde 2003 não teve os dois no topo. Em 2014, apenas um encontro vencido por Nadal, no primeiro torneiro jogado por Federer com uma raquete maior, mas será que mudar a raquete resolveria alguma coisa?

E não é que funcionou?

15
Recep Sakar/Anadolu Agency/Getty Images
Recep Sakar/Anadolu Agency/Getty Images

Será que foi a raquete maior ou a quadra coberta fez valer a tradição? Depois de 3 anos e meio sem vitórias, Federer emplacou um 3-0 na final. Já em 2017, as quatro partidas disputadas foram vencidas por Federer, o que nos leva a pensar que o problema estava mesmo na raquete, já que foi a primeira vez em sua rivalidade que Federer enfrentou e foi invicto contra Nadal várias vezes em uma única temporada de tênis.

Curiosidades

16
Stringer/Anadolu Agency/Getty Images
Stringer/Anadolu Agency/Getty Images

Agora faça a ponta no seu lápis pois seguem várias curiosidades. Federer tem 734 semanas seguidas no top 10; Nadal tem 725 semanas seguidas. Nadal venceu 17 sets a mais que Federer nesta rivalidade (67-50); Federer tinha 21 anos quando conquistou o primeiro Grand Slam da carreira; Nadal tinha 19; Nadal lidera o confronto direto contra Federer por 23-15 com 10 vitórias. E como panela velha é que faz comida boa, Federer venceu quatro Grand Slams desde que completou 30 anos, Nadal venceu três.

Djokovic à vista!

17
Matthew Stockman/Getty Images
Matthew Stockman/Getty Images

Mais curiosidades? Por incrível que pareça, Djokovic é uma pedra no sapato maior do que parece, já que Federer o enfrentou por 47 vezes e Nadal por 53 vezes. Já falamos que Federer prefere as quadras de grama e Nadal, por sua vez, tem apenas 36 derrotas em 451 jogos em saibro, sendo que perdeu duas vezes para Federer, incluindo a interrupção da sequência de 81 vitórias seguidas de Nadal no saibro com o título em Hamburgo 2007

E tudo acaba em livro

18
Reprodução/Amazon
Reprodução/Amazon

Nadal e Federer dominaram as manchetes ao longo de suas carreiras, provocaram paixões e fizeram partidas de tênis serem vistas no mundo inteiro com ânimos de clássicos de futebol. E essa briga virou um livro, onde os autores Arenas e Plaza trazem com abordagem cronológica e cheia de pitadas de cenas que ninguém viu na TV ou leu nas grandes reportagens.

Os autores revivem a rivalidade a partir de 2017, o ano que marcou o reencontro de ambos nas quadras, e, à medida em que relatam os torneios desse ano, lembram de jogos e episódios de anos anteriores.

O fim da picada

19
Tim Clayton/Corbis via Getty Images
Tim Clayton/Corbis via Getty Images

Pela nossa idade, o último confronto está próximo. Não acredito que vamos aguentar mais dez anos, nem ele nem eu, mas há cinco anos também não imaginávamos estar neste nível a essa altura de nossas carreiras. Tomara que não, já que tanto ele quanto eu gostamos de partidas como as de hoje”, afirmou Nadal, depois do 39º encontro que o classificou para a final no saibro parisiense pela 12ª vez na carreira. Só achamos que Federer não gostou tanto assim…