Atletas Que São Fãs De Outros Esportes Sem Ser Os Seus

Você sabia que Gareth Bale gosta mais de golfe do que futebol? Isso mesmo! Mas assim como o jogador do Real Madrid, outros atletas também são fãs de outros esportes que não os seus.

Alguns até sonham em trocar de modalidade, como a atacante inglês Harry Kane, que atualmente joga no Tottenham. Nossa lista também tem vários atletas brasileiros que são fãs de poker, NFL (National Football League), entre outros esportes. Neymar, por exemplo, já competiu em um torneio fora do futebol. Ficou curioso? Então confira os slides a seguir.

Usain Bolt

GettyImages-1051951560
Matt King/Getty Images
Matt King/Getty Images

Torcedor declarado do Manchester United, o velocista Usain Bolt sempre foi fã de futebol e conseguiu realizar o sonho de vestir a camisa de um clube em 2017. Logo após anunciar sua aposentadoria das pistas, o jamaicano chegou a treinar no time norueguês Strømsgodset.

Em 2018, ele ainda passou um tempo no Borussia Dortmund e depois foi contratado pelo australiano Central Coast Mariners. Porém, em janeiro de 2019, ele resolveu pendurar as chuteiras. “Foi divertido enquanto durou”, disse o atleta em entrevista à agência “Reuters”.

Jimmy Butler

neymar
Reprodução/Instagram @BmwezMRBO_6
Reprodução/Instagram @BmwezMRBO_6

Um dos astros da NBA, Jimmy Butler também gosta de acompanhar futebol e é um fã declarado do brasileiro Neymar. Em 2018, durante suas férias da liga americana de basquete, o atleta americano chegou a visitar o atacante em Paris e fez questão de elogiar o novo amigo nas redes sociais. “Goat”, escreveu Butler na legenda, sigla para “greatest of all time” (maior de todos os tempo, em tradição livre).

No mesmo ano, Jimmy Butler foi filmado em uma quadra de basquete jogando futebol com crianças e usando a camisa 10 de Neymar no PSG.

Nico Rosberg

GettyImages-145343791
Clive Mason/Getty Images
Clive Mason/Getty Images

Campeão mundial de Fórmula 1 em 2016, Nico Rosberg (à direita) é torcedor do Bayer de Munique e já declarou seu desejo de ser jogador de futebol na próxima vida. “Nos fins de semana de corrida, bato bola com meu preparador físico. Fazemos uma competição de embaixadinhas. É parte do aquecimento”, disse em 2014.

“Se eu pudesse fazer o que quisesse na minha próxima vida eu seria jogador de futebol. Sempre foi uma de minhas paixões, desde a escola. Eu nunca tive muito talento, mas seria muito divertido”, completou o alemão em entrevista ao “Globoesporte.com”.

Sebastian Vettel

GettyImages-1146666147
Chris Ricco/Getty Images
Chris Ricco/Getty Images

Outro piloto que é fã futebol é Sebastian Vettel. O tetracampeão mundial de Fórmula-1 é torcedor do EintrachtFrankfurt e costuma acompanhar o campeonato alemão pela internet por conta da sua agenda de corridas. Porém, ele admite que prefere torcer das arquibancadas.

“Eu assisto nas arquibancadas, com os fãs hardcore. Já fui chamado muitas vezes para ficar nos camarotes, mas a atmosfera não é para mim. Eu quero estar entre eles, onde o canto acontece, onde a atmosfera é real. Isso é o que realmente faz o futebol divertido. Vou com amigos e no intervalo vamos pegar uma cerveja e uma linguiça”, revelou Vettel, que também gosta de acompanhar os time italianos e espanhóis.

Paulo André

GettyImages-1147090382
Amilcar Orfali/Getty Images
Amilcar Orfali/Getty Images

O jogador Paulo André é fã de tênis e só escolheu seguir no futebol, quando mais novo, por ser um esporte mais barato. Mas ele não se arrepende de ter optado pelas chuteiras em vez das raquetes.

“Quando era mais novo, fiz os dois esportes. Aos 14 anos, tive que optar por um deles é o futebol se apresentou mais barato. Essa foi a decisão, não teve muito a ver com talento ou coração. Foi a escolha certa, valeu a pena”, disse o zagueiro do Atlético Paranaense, que ainda gosta de jogar tênis. “Gostava muito e ainda gosto de tênis. Sou praticante, quando o calendário permite, mas principalmente nas férias“, completou.

Criatiano Ronaldo

GettyImages-1060718184
GLYN KIRK/AFP/Getty Images
GLYN KIRK/AFP/Getty Images

Cristiano Ronaldo é mais um jogador de futebol que gosta de ver partidas de tênis. No final de 2018, durante uma folga, o português marcou presença na Arena O2 para acompanhar a disputa entre o sérvio Novak Djokovic e o norte-americano John Isner pela primeira rodada do ATP Finals.

E não foi a primeira vez de CR7 em um torneio. Ele costumava acompanhar partidas do espanhol Rafael Nadal no Masters 1000 de Madri, segundo revelou Djokovic. “É demais termos uma estrela do futebol aqui assistindo tênis. Ele costumava ir bastante em Madri para ver Rafa, Roger (Federer) e eu mesmo, é um grande fã de tênis. Cristiano Ronaldo é uma das maiores estrelas do esporte da última década e vê-lo apoiando nossa modalidade ao lado da família é muito legal“, comentou o tenista.

Frédérick Bousquet

GettyImages-544364674
THIERRY ZOCCOLAN/AFP/Getty Images
THIERRY ZOCCOLAN/AFP/Getty Images

O nadador francês Frédérick Bousquet já pensou em ser jogador de futebol, mas precisou desistir do sonho por conta de um problema de saúde. Apaixonado por futebol, ele jogou bola até os 12 anos, quando uma fraqueza nos ossos o tirou precocemente dos campos. Sem poder praticar qualquer esporte de contato, foi parar nas piscinas. E a troca deu certo! Na natação, ele conquistou medalha olímpica e mundiais.

Mas a paixão seguiu viva. Como torcedor, o francês acompanha o Olympique de Marseille e também gosta de assistir aos jogos do Barcelona. No Brasil, o Flamengo é o time no qual escolheu para torcer.

Giovanni

GettyImages-683950650
Pedro Vilela/Getty Images
Pedro Vilela/Getty Images

O goleiro Giovanni, ex-Atlético-MG e atualmente no Guarani, gosta de acompanhar e praticar lutas. Desde que atuava pelas categorias de base do Marília, no interior de São Paulo, ele divide seu tempo entre os gramados e os tatames. A revelação foi feita durante entrevista a “ESPN”.

“Eu tenho um grau de faixa marrom no jiu-jitsu. Sou muito fã de MMA desde o Pride, assisto todas as lutas. Meu lutador preferido é o Minotauro por tudo o que ele fez no Japão, era impressionante. Mas gosto também do Belfort e de outros caras também. Vejo o UFC sempre que posso pela televisão“, disse o goleiro, que nunca chegou a participar de competições oficiais de lutas para não atrapalhar sua carreira de jogador de futebol.

Diego Souza

GettyImages-1153240012
Bruna Prado/Getty Images
Bruna Prado/Getty Images

Atualmente no Botafogo, Diego Souza também é um admirador de lutas. Ele nunca chegou a competir oficialmente, mas diz ter “brincado de jiu-jítsu com seus amigos de infância. Hoje, ele gosta de acompanhar as disputas e já chegou a marcar presença em eventos.

“Eu sou Brasil. Quem não gosta de ver o Anderson (Silva), o (Vitor) Belfort, o (Maurício) Shogun? O Shogun é o cara que é muito coração. São caras que acompanhei bastante. Vi muito o Demian Maia lutar, o Thales Leites, outros caras do Brasil que são muito talentosos e, quando temos a oportunidade, ainda mais que a gente fica na concentração sábado à noite, a gerente não perde esses eventos”, disse ao canal “Combate”.

Conor McGregor

GettyImages-1047272848
Brandon Magnus/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images
Brandon Magnus/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

Um dos grandes nomes do UFC, o irlandês Conor McGregor jogou muito futebol durante sua juventude e até hoje é fã do esporte. Apesar de ter trocado de modalidade, ele revela que ainda segue algumas coisas que aprendeu com o futebol.

“Ao longo da minha juventude, fui grande no futebol. Eu jogava de atacante ou meio-campista. Se você fosse me colocar como jogador, eu era eficiente, devastador e esperto – semelhante ao meu estilo de luta. As habilidades aprendidas nessa idade juvenil jogando futebol – trabalho em equipe, liderança, comprometimento, dedicação e disciplina – sem dúvida foram transferidas para minha vocação esportiva de combate”, disse MgGregor, que torce para o Manchester United, ao site da FIFA.

Ibrahimovic

GettyImages-1147663112
Shaun Clark/Getty Images
Shaun Clark/Getty Images

O sueco Zlatan Ibrahimovic já revelou em algumas entrevistas que, caso não fosse jogador de futebol, gostaria de ser lutador do UFC. “Meu pai queria que eu fosse advogado, mas tenho dificuldades em me ver como advogado. Mas sou um grande fã do UFC, então provavelmente eu estaria no UFC, nas artes marciais. Eu me vejo indo bem nisso“, disse o atacante em entrevista ao portal norte-americano “Bleacher Report”.

Atualmente no Los Angeles Galaxy, Ibrahimovic tem faixa preta em taekwondo. O atleta já registrou em suas redes sociais fotos com lutadores brasileiros, como Lyoto Machida, Maurício Shogun e José Aldo. Ele também é fã do seu compatriota Alexander Gustafsson.

Robinho

GettyImages-1144847289
Bruna Prado/Getty Images
Bruna Prado/Getty Images

Atualmente jogador do Cruzeiro, Robinho gosta de acompanhar os jogos da NFL (Liga Norte-americana de Futebol Americano). A paixão pelo esporte surgiu depois de ter recebido um presente da sua esposa.

“Em 2009, ganhei o livro ‘Jogando por Pizza’ (escrito pelo estadunidense John Grisham), da minha esposa. A partir daquela leitura, passei a me interessar mais sobre o futebol americano e virei fã do esporte”, disse o atleta, por meio de sua assessoria de imprensa. Desde então, ele passou a torcer pelo Denver Broncos e se tornou fã de um dos melhores quarterbacks da história: Peyton Manning.

Harry Kane

GettyImages-1147905084
Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images
Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images

Outro jogador que gosta de acompanhar a Liga Norte-americana de Futebol Americano é Harry Kane, atualmente com 25 anos. O atacante inglês, inclusive, pretende ser kicker da NFL quando parar com o futebol. “É uma ambição real, algo que realmente quero experimentar daqui 10 ou 12 anos”, afirmou o jogador do Tottenham à “ESPN”.

Kane é tão fã do esporte que até batizou um de seus cachorros como “Tom Brady”, prestando uma homenagem ao quarterback do New England Patriots.

Gareth Bale

GettyImages-1145276852
Quality Sport Images/Getty Images
Quality Sport Images/Getty Images

Uma das maiores paixões do jogador galês é o golfe. Em algumas entrevistas, o atleta do Real Madrid chegou a ressaltar que prefere mais golfe do que futebol. “Não vejo muito futebol. Prefiro ver golfe, para ser honesto”, disse o atleta.

Sua paixão é tão grande que ele chegou a construir um mini campo em sua mansão na Espanha. Mas o golfe também já lhe causou problemas. O “Marca” chegou a especular que os problemas nas costas, vividos pelo galês no passado, têm relação com a prática do esporte. Será?

Andriy Shevchenko

GettyImages-610707122
Streeter Lecka/Getty Images
Streeter Lecka/Getty Images

Mais um fã de golfe. O ex-atacante Andriy Shevchenko construiu uma grande carreira no futebol e é considerado o maior jogador da história da Ucrânia até hoje. Após se aposentar dos gramados em 2012, o ucraniano resolveu dedicar-se ao segundo esporte favorito, o golfe.

O atleta chegou a disputar algumas etapas do campeonato profissional da modalidade, mas resolveu voltar ao futebol em 2016 para treinar a seleção da Ucrânia, posto que segue ocupando.

Pablo Dyego

GettyImages-973749462
Alexandre Loureiro/Getty Images
Alexandre Loureiro/Getty Images

O atacante do Fluminense não é fã só de futebol. Ele também gosta muito de basquete e, inclusive, tem Lebron James na galeria de ídolos pessoais. “Sou fã demais, demais! Ele é um exemplo de atleta: profissionalismo dentro da quadra e, fora dela, vivendo da melhor maneira possível e muito família! Para mim, é o maior atleta de todos os tempos por causa do impacto que ele causa tanto ofensivamente quanto defensivamente”, disse em entrevista reproduzida pelo “Lance”.

A paixão de Pablo Dyego pelo basquete começou em 2013, quando o elenco tricolor que foi aos Estados Unidos. “Fomos fazer a pré-temporada lá e tivemos a oportunidade de assistir um jogo, me lembro como se fosse ontem: foi Orlando Magic x Houston Rockets. A partir daí, comecei a acompanhar mais”, lembrou.

Neymar

GettyImages-482075884
NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images
NELSON ALMEIDA/AFP/Getty Images

Um dos melhores jogadores do mundo, Neymar gosta de jogar poker nas horas vagas e já coleciona resultados impressionantes. No ano passado,o atacante brasileiro disputou o BSOP (Brazilian Series of Poker), principal do torneiro brasileiro do esporte, e ficou com a sexta colocação. A competição contou com mais de 280 escritos. Nada mal!

Neymar também organiza torneios em sua casa com certa frequência. Além disso, o astro frequenta os eventos do esporte. “Eu fico contente de ser não só um praticante do pôquer, mas sim um amante, gosto cada vez. Acompanho muitos jogadores aqui”, comentou Neymar em entrevista ao “Super Poker”.

Piqué

GettyImages-1024600116
Urbanandsport/NurPhoto via Getty Images
Urbanandsport/NurPhoto via Getty Images

O zagueiro espanhol Gerard Piqué compartilha a mesma paixão do atacante brasileiro, seu antigo companheiro de clube. O jogador também é fã de poker e costumava acompanhar Neymar em eventos quando o brasileiro ainda estava no Barcelona.

Assim como Neymar, o atleta espanhol também já chegou a participar de torneios de proporções mundiais em Barcelona, além de disputar outros eventos locais. Você sabia disso? Eles realmente são fãs do esporte.

Moisés

GettyImages-1021689928
Thiago Bernardes/Pacific Press/LightRocket via Getty Images
Thiago Bernardes/Pacific Press/LightRocket via Getty Images

O meia do Palmeiras também gosta de poker e tenta se especializar, fazendo aulas com profissionais e estudando sobre o esporte. Em entrevista ao “GloboEsporte.com”, ele ainda revelou que existe a possibilidade de ser um jogador profissional de poker quando deixar o futebol.

Por enquanto, ele segue treinando e participando de alguns eventos. Em março deste ano, ele ficou com a segunda colocação no torneio Freezeout Knockout, disputado por 143 pessoas em São Paulo.

Cássio

GettyImages-1032396940
Buda Mendes/Getty Images
Buda Mendes/Getty Images

O goleiro Cássio também tem um segundo esporte favorito. O jogador do Corinthians é fã de Stock Car.

Fã de automobilismo, o jogador de futebol já esteve algumas no autódromo para acompanhar seus ídolos de perto. “Respeito muito o trabalho desses pilotos. Acho que é até mais difícil que o do jogador de futebol por conta do calor dentro do carro. O que dá para comparar entre os dois esportes é a pressão pela vitória. É difícil entrar num carro desse, um cara do meu tamanho não cabe”, disse no final de 2017 durante uma visita aos bastidores.