A Vida e Carreira De Daniel Alves

Daniel Alves é atualmente um dos brasileiros mais conhecidos do mundo. Com seu talento e muito trabalho, o jogador se estabeleceu como uma das maiores estrelas do esporte mundial. Mas o que poucos sabem é que o sucesso não veio fácil para o lateral-direito. Diferente de outros astros do mundo da bola, como Neymar e Philippe Coutinho, ele teve um início de carreira sem badalação.

Na verdade, Daniel Alves só conseguiu uma chance em um clube de expressão perto de seus 18 anos. Até então, o atleta precisou superar uma série de obstáculos. Da infância humilde no interior da Bahia ao jogador de futebol com mais títulos na carreira, confira detalhes sobre a carreira e vida pessoal de Daniel Alves.

A infância difícil

Daniel Alves da Silva, mais conhecido como Dani Alves, nasceu em uma família bastante humilde no dia 6 de maio de 1983, na região rural de Juazeiro, no Estado da Bahia. Assim como muitos jogadores brasileiros hoje famosos, ele não teve uma infância privilegiada, muito pelo contrário.

daniel alves teve uma infância difícil
Reprodução/ Instagram/ @danialves
Reprodução/ Instagram/ @danialves

O atleta dormia em uma cama de concreto e acordava ainda de madrugada para ajudar seu pai, Domingos Alves Da Silva, nos trabalhos da roça antes de ir à escola. Nas terras áridas da Bahia, a família de Daniel Alves se sustentava através da plantação.

O futebol sempre foi sua paixão

Antes de entrar para o mundo do futebol, Dani Alves ajudava a sustentar sua família de todas as formas possíveis. Além de trabalhar no campo com seu pai, ele também atuava como comerciante e garçom.

Dani Alves ajudava a sustentar sua família
Reprodução/ Instagram/ @danialves
Reprodução/ Instagram/ @danialves

O atleta, porém, sempre encontrou tempo para jogar futebol com os amigos nos campos de chão batido perto de sua casa. O futebol sempre foi sua grande paixão, mesmo sabendo que não seria fácil alcançar uma carreira profissional. Mas ele não era o único da família que amava o esporte.

Daniel Alves já jogou no ataque

Seu pai, Domingos Alves Da Silva, nunca chegou a jogar profissionalmente, mas também era um apaixonado pelo futebol. Ele gostava tanto do esporte que chegou a formar seu próprio time de futebol, o Palmeiras de Salitre. Na época, Daniel Alves tinha dez anos e jogava como atacante.

Daniel Alves atuava no ataque durante a infância
Reprodução/ Instagram/ @danialves23
Reprodução/ Instagram/ @danialves23

No entanto, aos poucos, o atleta foi sendo transferido para a lateral-direita – posição que ainda joga atualmente. O principal responsável pela mudança foi um treinador chamado Caboclinho. A história de Daniel Alves mostra que ele tomou a decisão certa em trocar o atleta de posição.

Do Juazeiro ao Bahia

Depois de mostrar que tinha talento nos campinhos da região onde vivia com a família, Daniel Alves resolveu investir na carreira de jogador de futebol. Aos 13 anos, o baiano deixou a roça junto com um de seus irmãos para jogar nas divisões de base do Juazeiro.

daniel alves: Do Juazeiro ao Bahia
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Dois anos depois, em 1998, Dani já estava em Salvador e jogando pelo time de juniores do Bahia. Sua contratação foi um pedido de José Carlos Queiroz, que era técnico das categorias de base do clube. Na verdade, a direção do Bahia estava interessada no zagueiro Lucas, do Juazeiro, mas Daniel acabou sendo levado também pela insistência do treinador.

A estreia de Dani Alves como profissional

Daniel Alves começou sua carreira como profissional em 2001 sob o comando de Evaristo de Macedo, que precisava de um lateral-direito para suprir as ausências dos atletas do setor que estavam machucados e suspensos. Aos 18 anos, o lateral teve sua primeira chance de iniciar uma partida no dia 10 de novembro, durante o Campeonato Brasileiro daquele ano, no triunfo do Bahia sobre o Paraná por 3 a 0, na Fonte Nova.

Daniel Alves começou sua carreira profissional no Bahia
Reprodução
Reprodução

Durante a partida, a boa atuação de Daniel Alves fez com que os torcedores do Bahia exigissem, em coro: “Ah! Ah! Ah! Daniel é titular”. O treinador Evaristo de Macedo atendeu aos pedidos e, a partir daquele partida, o baiano não saiu mais da equipe titular.

A transferência para a Europa

Jogando pelo Bahia, Daniel Alves foi campeão da Copa do Nordeste em 2002 e passou a ser convocado para jogar no time sub-20 da Seleção Brasileira. Foi nessa época que ele começou a chamar atenção de clubes estrangeiros.

A transferência de Daniel Alves para a Europa
CRISTINA QUICLER/AFP via Getty Images
CRISTINA QUICLER/AFP via Getty Images

No início do segundo semestre de 2002, o lateral encerrou sua passagem pelo Bahia ao ser emprestado ao Sevilla. Um ano depois, já titular absoluto no time espanhol, foi comprado por 800 mil euros. No Sevilla, tornou-se ídolo ao conquistar títulos como Copa da UEFA (2006 e 2007), Copa do Rei (2007), Supercopa da Espanha (2007) e Supercopa da Uefa (2007). Sua saída aconteceu em 2007, quando foi contratado por um gigante do futebol mundial.

O início na Seleção Brasileira

Em dezembro de 2003, durante sua segunda temporada com a camisa do Sevilha, Daniel Alves conquistou o Mundial Sub-20 pela Seleção Brasileira. O lateral foi um dos grandes destaques do time, terminando como o terceiro melhor jogador do torneio. Sua estreia no grupo principal, porém, só viria alguns anos depois.

Daniel Alves na Seleção Brasileira
JUAN BARRETO/AFP via Getty Images
JUAN BARRETO/AFP via Getty Images

A primeira oportunidade de jogar pela Seleção Brasileira principal apareceu em 2006, quando foi chamado pelo técnico Dunga para jogar um amistoso contra o Kuwait. No ano seguinte, fez parte do grupo que conquistou a Copa América e não deixou mais de aparecer na lista de convocados. Desde então, Daniel Alves já conquistou a Copa das Confederações duas vezes (2009 e 2013) e mais uma Copa América, a de 2019.

Tem passaporte espanhol

Após alguns anos jogando na Espanha, Daniel Alves conseguiu obter a nacionalidade espanhola. O passaporte foi entregue ao atleta brasileiro em agosto de 2005. Com isso, ele deixou de ocupar uma das vagas de estrangeiros na equipe do Sevilla.

Daniel Alves tem passaporte espanhol desde que jogava no Sevilla
Firo Foto/Getty Images
JAVIER SORIANO/AFP via Getty Images

Além disso, o passaporte europeu pode também ter ajudado Daniel Alves em sua transferência para outro clube da Espanha. Confira a seguir qual foi seu segundo time na Europa.

A chegada de Daniel Alves no Barcelona

O Barcelona chegou na vida de Daniel Alves em 2008. Em 2 de julho daquele ano, o brasileiro foi contratado pelo clube catalão por quatro temporadas. O valor anunciado oficialmente foi de 34 milhões de euros. Era o começou de uma trajetória cheia de títulos.

Dani ALves foi contratado pelo Barcelona em 2008
JOSEP LAGO/AFP via Getty Images
JOSEP LAGO/AFP via Getty Images

No Barcelona, Daniel consagrou-se de vez. Logo em sua primeira temporada, assumiu o posto de titular, anteriormente pertencente a Gianluca Zambrotta, e se estabeleceu como um dos maiores de sua posição.

História no Barcelona

No Barcelona, Daniel Alves fez parte de um dos maiores elencos da história do clube, junto com Puyol, Piqué, Messi, Xavi, Iniesta e, mais tarde, junto com Neymar e Suárez. Foram 23 títulos com a camisa do clube catalão entre 2008 e 2016, incluindo três Mundiais de Clubes da Fifa, três Ligas dos Campeões e cinco Campeonatos Espanhóis.

A trajetória vitoriosa de Dani Alves no Barcelona
Boris Streubel – UEFA/UEFA via Getty Images
Boris Streubel – UEFA/UEFA via Getty Images

Hoje, o brasileiro é considerado o maior lateral-direito da história do Barcelona. Além disso, é o segundo estrangeiro com mais partidas pelo Barça, com 391 partidas disputadas, atrás apenas do argentino Lionel Messi.

Transferência de Dani Alves para a Juventus

Após fazer história no Barcelona, Daniel Alves foi contratado pela Juventus. O jogador desembarcou na Itália com um contrato de dois anos a custo zero no dia 27 de junho de 2016. Já a sua estreia aconteceu no dia 20 de agosto, contra a Fiorentina, pelo campeonato nacional.

Dani Alves na Juventus
Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images
Giuseppe Maffia/NurPhoto via Getty Images

Mas ele não chegou a concluir seu contrato. Daniel Alves rescindiu com a Juventus por decisão mútua, em 29 de junho de 2017, logo após a perda do título da Champions League para o Real Madrid. Em uma temporada pelo clube de Turim, foram 33 partidas e cinco gols marcados.

Passagem pelo PSG

Depois de deixar a Juventus, Daniel Alves foi jogar no Paris Saint-Germain. Em meados de 2017, o brasileiro assinou um contrato de dois anos com o clube parisiense e recebeu o número 32. No PSG, ele disputou 73 partidas oficiais e marcou oito gols. Ao final de seu vínculo, ele deixou o clube, tendo conquistado dois Campeonatos franceses, uma Copa da França, uma Copa da Liga da França e uma Supercopa da França.

Daniel Alves no PSG
Aurelien Meunier – PSG/PSG via Getty Images
Aurelien Meunier – PSG/PSG via Getty Images

Sua saída foi anunciada em junho de 2019 através das redes sociais. “Hoje fecho mais um ciclo na minha vida, um ciclo de vitória, de aprendizados e de experiências”, escreveu Daniel ao confirmar seu desligamento.

O sonho de jogar em seu clube do coração

Em agosto de 2019, Daniel Alves realizou o sonho de jogar em seu clube do coração, o São Paulo. Ele foi anunciado pelo clube paulista em 1º de agosto, em um acordo válido até dezembro de 2022. No entanto, ele não chegou a concluir seus vínculo. Em 2021, conquistou seu único título pelo clube, o Campeonato Paulista.

Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo em agosto de 2019
NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images
Nelson Almeida – Pool/Getty Images

O último jogo oficial do jogador foi no dia 25 de agosto de 2021, no empate por 2 a 2 com o Fortaleza, pela Copa do Brasil. Já a rescisão de contrato com o clube aconteceu em meados de setembro, 15 meses antes do previsto. A saída do atleta se deu após um atrito com a diretoria tricolor e a cobrança de uma dívida milionária.

Quem é a sua primeira esposa e seus filhos

Daniel Alves casou-se com sua namorada de longa data Dinora Santana em 2008, após um namoro de cerca de seis anos. Juntos, os dois tiveram dois filhos antes de se divorciarem em 2011. Os nomes de seus herdeiros são Daniel Alves e Victoria Alves.

Daniel Alves casou-se com sua namorada de longa data Dinora Santana, com quem teve dois filhos, em 2008
Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Mesmo que o ex-casal não tenha um relacionamento amoroso, eles ainda são bons amigos. Aliás, Dinora Santana e Daniel Alves seguem como sócios em diversas empresas.

Segundo casamento de Dani Alves

Dani Alves se casou pela segunda vez em junho de 2017, desta vez com a modelo espanhola Joana Sanz. Os dois disseram sim em uma cerimônia discreta em Ibiza, na Espanha. Joana é modelo e é quase dez anos mais nova que o marido.

Daniel Alves é casado com modelo Joana Sanz
Samir Hussein/WireImage/Getty
Samir Hussein/WireImage/Getty

Segundo a revista espanhola de fofocas “La Vanguardia”, Joana recusou duas vezes o pedido de casamento do atleta brasileiro antes de dizer sim no terceiro pedido de Daniel.

Teve um relacionamento com uma atriz brasileira

Antes de seu segundo casamento, o craque brasileiro Daniel Alves teve um relacionamento com a atriz Thaíssa Carvalho. Eles começaram a namorar em junho de 2012. Logo depois da Copa do Mundo de 2014, disputada no Brasil, o jogador anunciou o fim do namoro de dois anos.

O namoro de Daniel Alves e  Thaíssa Carvalho
Europa Press/Europa Press via Getty Images
Europa Press/Europa Press via Getty Images

Segundo o colunista Leo Dias, a relação chegou ao fim por conta da distância – já que Daniel morava na Espanha, onde defendia o Barcelona na época, e Thaíssa vive no Rio de Janeiro. Ainda segundo o jornalista, as constantes crises de ciúmes da atriz também pesaram para a decisão.

Já foi alvo de racismo

Daniel Alves já foi vítima de racismo em uma partida entre Barcelona e Villarreal. O triste episódio aconteceu em abril de 2014. Durante um jogo válido pelo Campeonato Espanhol, um torcedor do Villareal arremessou uma banana no momento em que o jogador brasileiro estava prestes a cobrar um escanteio para o seu time.

dani alves
Reprodução/TV
Reprodução/TV

Calmamente, o lateral-direito descascou e deu uma mordida na fruta. A atitude foi aplaudida por todos nas redes sociais e o episódio abriu uma forte discussão sobre racismo no futebol.

Tatuagens

Daniel Alves é famoso por ter diferentes desenhos, números e símbolos espalhados pelo corpo. Difícil dizer quantas são, mas algumas chamam mais atenção. No ombro direito, por exemplo, ele tem um retrato de sua mãe, Lúcia Alves.

Daniel Alves é um apaixonado por tatuagens
Denis Doyle/Getty Images
Denis Doyle/Getty Images

Já uma das últimas tatuagens foi feita recentemente. Em 2021, Daniel Alves resolveu eternizar a conquista do ouro nas Olimpíadas de Tóquio, tatuando os aros olímpicos no pescoço. Qual será a próxima?

Precisou ser cortado de uma Copa do Mundo

Daniel Alves participou de duas Copas do Mundo. A primeira vez foi em 2010, na África do Sul. Quatro anos depois, o lateral-direito foi convocado pelo técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari para defender a Seleção Brasileira no Brasil.

Daniel Alves cortado da Copa do Mundo de 2018 por conta de uma lesão
Quality Sport Images/Getty Images
Quality Sport Images/Getty Images

Nesse torneio, Daniel Alves disputou todas as partidas da fase de grupos e as oitavas de final como titular. Foi só nas quartas de final que o treinador voltou a colocar Maicon entre os 11. Em 2018, ele tinha chances de ser o capitão da Seleção Brasileira na Rússia, mas uma lesão sofrida em um jogo do PSG o tirou do principal torneio de futebol do mundo.

Vida de empresário

Embora tenha um salário milionário, Daniel Alves também gosta de investir em negócios paralelos ao futebol. O atleta tem empresas em segmentos como moda e gastronomia. Em 2015, o baiano lançou sua própria linha de óculos, que chama “BamBam”.

Olivier Rousteing in Sao Paulo
Mauricio Santana/Getty Images
Mauricio Santana/Getty Images

Daniel Alves também é sócio de um restaurante brasileiro localizado em Barcelona, o Alquimia Fogo. O empreendimento é uma parceria com o chef João Alcântra, que foi o cozinheiro particular do craque por alguns anos.

Retorno ao Barcelona

Aos 38 anos, Daniel Alves teve seu retorno ao Barcelona anunciado no dia 12 de novembro de 2021, pouco mais de cinco anos após deixar o clube catalão. Seu contrato vai até junho de 2022. Embora já tenha sido apresentado, ele só vai poder estrear em janeiro, quando abre a janela de transferências internacionais.

O retorno de Daniel Alves ao Barcelona
Urbanandsport/NurPhoto via Getty Images
Urbanandsport/NurPhoto via Getty Images

Durante a coletiva de apresentação, o lateral deixou claro que tem como meta ser convocado para a Copa do Mundo do Catar (2022). Para conquistar a vaga, ele terá que mostrar com a camisa do Barcelona que ainda pode jogar em alto nível. “Honrarei esta camisa, pois pode ser a última que vestirei. Tenho um objetivo muito claro, disputar a Copa de 2022. E tudo acontece por aqui. Volto cinco anos depois e você tem que valorizar o fato de voltar ao Barça. É muito difícil. Eu não tenho palavras. É um dia muito especial para mim. Eu prometi a mim mesmo. Ganhei a guerra porque prometi a mim mesmo que voltaria”, disse.

O maior colecionador de títulos da história do futebol

Em 2021, Daniel Alves conquistou um título que faltava no seu currículo: o ouro olímpico. O veterano fez questão de disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio e foi um dos três jogadores com mais de 24 anos convocado pelo André Jardine para a disputa do torneio no Japão.

Dani Alves é o maior colecionador de títulos da história do futebol
TIZIANA FABI/AFP via Getty Images
TIZIANA FABI/AFP via Getty Images

Com o ouro, Daniel se tornou o medalhista mais velho na história do futebol masculino. Além disso, chegou a 43 títulos na carreira. Mas ainda falta algo no seu currículo: a Copa do Mundo. Será que o atleta estará na lista de Tite para a Copa do Mundo do Qatar?