A História Dos Maiores Boxeadores Brasileiros

O boxe é um dos esportes mais antigos do mundo, remontando à época dos Jogos Pan-Helênicos, lá pelo ano de 776 A.C. Seus lutadores usavam mãos envoltas em correias de couro e tinham os corpos inteiramente nus. Os vencedores dos confrontos ganhavam uma coroa de oliveira selvagem e grande prestigio em toda Grécia antiga.

No Brasil, surgiu o interesse pelo boxe em 1918, quando alguns marinheiros franceses fizeram algumas exibições em São Paulo. E ganhou a admiração dos brasileiros, com diversos representantes de calibre mundial, que fizeram muito sucesso tanto no Esporte, quanto fora dos ringues. Nos próximos slides veremos um pouco de dois dos seus maiores representantes da história do esporte no Brasil. Sabe quem são? Acompanhe!

Filho de Boxeadores

O maior boxeador brasileiro de todos os tempos, praticamente nasceu nos ringues: seu pai havia sido lutador, o Kid Jofre, e sua mãe era da família Zumbano, de grande tradição no boxe paulista. Éder Jofre estreou no pugilismo profissional em 1957, e já em 1960 tornou-se campeão mundial pela categoria de peso-galo, após vitória contra o mexicano Eloy Sanchez. Dois anos depois o “Galo de Ouro” unificou o título ao bater o irlandês Johnny Caldwell, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Depois de sete defesas do título, Éder Jofre perdeu o cinturão em 1965, para o japonês Masahiko Harada. Depois de perder a revanche em 1966, desmotivado e com problemas para se manter no peso da categoria, abandonou o boxe.