20 Curiosidades Sobre Michael Jordan Que Você Não Sabia

Michael Jordan é e sempre será o melhor jogador da história para os amantes do basquete. Sua maneira de jogar marcou uma era no esporte mundial e ele conseguiu superar todos os limites de seu trabalho para ser reconhecido mundialmente. Ele é muito mais do que um atleta famoso ou uma empresa multimilionária que lucra com seu nome.

Aqui estão 20 curiosidades da vida de Michael Jeffrey Jordan, que foi marco na história deste esporte. Conheça abaixo essas curiosidades e veja se ele não é mesmo um ídolo para o mundo inteiro!

A Fala de Rod Thorn

47.-Renov-Jordan-5-41422
Reprodução/Web

“Gostaríamos que Michael Jordan medisse 2,13, porque não havia nenhum pivô no mercado. Mas ele não vai mudar o rumo desta equipe e nós não vamos chamar ele para entrar no time, porque ele é apenas um bom jogador ofensivo, mas ele não é um jogador dominante”, disse Thorn.

Thorn era o gerente geral do time Bulls. Mais errado não poderia estar. Naquela época, todas as equipes da NBA estavam à procura de um homem grande, e Jordan não se destacava por causa de sua altura.

Uma Estreia Promissora

47.-Renov-Jordan-16-17401
Reprodução/Web

Em 27 de outubro de 1984, Michael Jordan fez sua estreia oficial pelo Washington Bullets. Ele marcou 16 pontos, fez seis rebotes e sete assistências naquela noite para começar a escrever uma das páginas de ouro desse popular esporte nos Estados Unidos.

Ele mostrou que foi treinado pela Universidade da Carolina do Norte e apresentou eram qualidades fora da curva e que, com pouco tempo, começou a ser chamado de “diferente do resto dos mortais”.

Eles não tinham levado isso em conta

74.-Renov-Jordan-14-14834
Reprodução/Web

Na Laney High School, Jordan foi cortado no primeiro teste para o time de basquete. Foi quando ele tentou acessar a equipe da universidade chamada Varsity. A coincidência é que aconteceu no mesmo ginásio que hoje leva seu nome. Quem o mandou para o pelotão B foi o treinador Clifton Pop Herring.

Ao longo dos anos, Jordan ajudou essa escola a erguer uma quadra de basquete em que no meio dela você pode ver o logo da sua marca, a Air Jordan.

Pontos recordes na NBA

47.-Renov-Jordan-7-46483
Reprodução/Web

Jordan conseguiu seu recorde pessoal em 28 de março de 1990 quanfo fez 69 pontos. Nessa oportunidade, o Bulls derrotou na prorrogação o Clevenland Cavaliers por 113 – 117. O “Majesty of the air” marcou 23 pontos de campo e 21 lances livres para alcançar seu melhor desempenho pessoal.

Essa marca nunca mais seria alcançada pelo majestoso jogador de basquete, mas ele se aproximou dos 60 pontos em quatro outras oportunidades ao longo de sua carreira nos Estados Unidos. E em 31 ocasiões ultrapassou os 50 pontos em um jogo.

Utilizava Outro Nome

74.-Renov-Jordan-15-41904
Reprodução/Web

Jordan, uma vez famoso, registrava-se nos hotéis que ele ia com o nome de Leroy Smith. Essa pessoa era um companheiro e amigo seu que foi selecionado no teste para a equipe A da Laney High School. Seja por homenagem ou como lembrança de ter lutado desde a infância, usava seu nome ao invés do dele próprio.

Sabe-se que um dos motores de Jordan era a competição e isso fez dele o que ele é. Para MJ, seu destino seria diferente e ele sabia disso, mas nunca deixava de lado a rejeição que sofreu nos tempos da escola.

Assassinato do pai e tentativa em outro esporte

47.-Renov-Jordan-8-93451
Reprodução/Web

Em agosto de 1993, ele começou um dos piores anos de sua vida desde que seu pai, James Jordan foi assassinado. Após o episódio trágico, decidiu se aposentar dos tribunais e do processo que movia para condenar o seu assassino, mas não do mundo dos esportes.

Ele assinou um contrato com o Birmingham Barons, uma equipe que jogou na Liga de Baseball, cumprindo assim o desejo de seu pai. Esta aventura não foi muito bem sucedida e “desligou o bastão” depois de alguns meses.

Adeus à Camisa 23

47.-Renov-Jordan-20-12156
Reprodução/Web

Em uma verdadeira homenagem, a Universidade da Carolina do Norte e o Chicago Bulls retiraram a camisa com o número 23. Uma reflexão fiel de que nada seria igual no mundo do basquete sem Michael Jordan. Seus contemporâneos, os líderes e os novatos, todos sabiam que estavam na presença de um monstro.

A única vez que ele foi visto sem o seu número foi quando ele voltou da aposentadoria em 1995, que retornou com o número 45, já que “ele não sentiu que tinha ainda a mesma sorte”.

Processou um Restaurante

74.-Renov-Jordan-16-95870
Reprodução/Web

Jordan iniciou uma ação judicial contra uma empresa que vendia churrascos por ter usado seu nome em seus anúncios sem tê-lo consultado ou contratado. O ex-Chicago apareceu em um anúncio do restaurante em uma revista que rendeu para a empresa US$ 536 milhões de dólares em 10 anos.O jogador de basquete processou o restaurante por US$ 10 milhões.

A empresa chinesa colocou o nome de Jordan em mandarim e o número da camisa “23” sem a permissão dele. Após o tribunal ter decidido a favor da empresa chinesa, e o Tribunal Municipal de Pequenos Povos de Pequim fez o mesmo, no Supremo Tribunal reverteu o julgamento e deu a vitória a Jordan.

Por que Usou a 23?

47.-Renov-Jordan-19-77405
Reprodução/Web

Nós sempre identificamos o nativo de Brooklyn, Nova York com esse número, mas a questão de sua escolha está ligada a um relacionamento familiar. Quando criança, seu número favorito era 45, número da camisa de basquete de seu irmão.

Quando ele começou a jogar no ensino médio, seu irmão já usava esse número. Então, Michael decidiu dividir o número de Larry pela metade e arredondou para o 23.

Ele voltou para as Quadras

47.-Renov-Jordan-21-63076
Reprodução/Web

“Estou de volta” pode ter sido suas palavras mais importantes de 1995, quando anunciou seu retorno às pistas. Ele vestiu o número 45, desde que seu amado 23 foi aposentado. Em sua nova estréia, MJ acertou 7 de seus 28 arremessos para marcar 19 pontos, 6 rebotes, 6 assistências e 3 roubadas de bola.

Um fato incrível sobre seu retorno é que o contrato que os Bulls assinaram com ele por 8 temporadas após 1988 ainda estava válido!

Quase vestiu Adidas

74.-Renov-Jordan-17-48024
Reprodução/Web

Enquanto Michael estava na Universidade da Carolina do Norte, em 1981, a Adidas teve a oportunidade de patrociná-lo. Quando a empresa alemã abordou o atleta, que estava a procura de um patrocínio, preferiu rejeitá-lo por “não ser muito alto“.

Com o tempo, Michael foi considerado o esportista que mais lucrou na história, com cerca de 1.700 milhões de dólares. Parte disso foi o contrato que a Nike fechou com ele por cerca de 100 milhões de dólares depois de se aposentar. A marca americana faturou mais de 2.800 milhões com a venda de seus sapatos.

Madison Square Garden foi à Loucura

47.-Renov-Jordan-3-98255
Reprodução/Web

Em 28 de março de 1995, o Madison Square Garden rendeu-se aos pés de Jordan, após a estrela ter marcado 55 pontos na vitória sobre o New Yorks Knicks por 113 a 111. Ele deu uma assistência a Bill Wennington na ausência de três segundos que decidiram o jogo. Aqueles que não acreditavam em seu retorno, não tinham escolha senão se render à lenda e aplaudí-lo de pé.

All-Stars

1769314js_d008072013-67714
Jamie Squire/Getty Images

Ele foi incluído 14 vezes no quinteto oficial do All – Stars, por todas as temporadas que ele jogou como profissional, com exceção da temporada 85/86, devido a lesão que sofreu e no ano de seu retorno, porque ele voltou mais tarde na temporada.

Em seu último jogo, Jordan marcou 20 pontos, 5 rebotes e 2 assistências. “Agora eu posso ir para casa e me sentir em paz com o basquete, estou deixando em boas mãos, muito obrigado“, disse a lenda no final.

Space Jam

47.-Renov-Jordan-22-75734
Reprodução/Web

Em 26 de dezembro de 1996 estreou “Space Jam”, um filme no qual Michael Jordan foi o protagonista, junto com o animado Looney Tunes, da Warner Bros. Conseguiu arrecadar aproximadamente 80 milhões de dólares somente nos Estados Unidos e perto de 230 milhões de dólares internacionalmente com o filme.

O grande sucesso que o filme gerou, fez com que, anos depois, em 2019, Jordan fosse convidado para uma breve aparição no lançamento do Space Jam 2.

Seis Anéis

A-set-Chicago-Bulls-Dynasty-basketball-Championship-Ring-Collection-Michael-Jordan-size-10-US-best-gift.jpg_640x640
Reprodução/Web

Jordan conseguiu três vitórias consecutivas por duas vezes (1991, 92, 93 e 96, 97, 98). Na última coroação, contra o Utah Jazz ele brilhou. Com o placar de 86 – 83 em favor do Jazz e 41 segundos restantes, Jordan marcou um ponto para colocar os Bulls na frente do placar. No último jogo ele roubou a bola e jogou de seis metros para marcar o triplo que permitiu vencer o laurean por 86-87.

Sua Mansão

michael-jordans-house-for-sale-comfortable-jordan-in-addition-to-13
Reprodução/Web

Três mil metros quadrados tem a casa extravagante que o ex-jogador possui em Chicago. No entanto, é considerado um dos maiores fracassos financeiros do jogador de basquete, já que está à venda desde 2012 sem sucesso.

Atualmente, a propriedade luxuosa tem o valor de mercado de 14 milhões, quando inicialmente foi anunciada por 29 milhões. O prejuízo para ele é que ele deve pagar cerca de 100 mil dólares em impostos anualmente por causa da propriedade.

Medalhas Olímpicas

47.-Renov-Jordan-1-71633
Reprodução/Web

Com o “Dream Team” conseguiu ganhar duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984 e Barcelona em 1992. Na primeira ocasião ele venceu a Espanha quando ainda era um estudante da universidade da Carolina do Norte. Na segunda vez, venceram a equipe croata.

Uma curiosidade sobre essa final contra a Espanha, é que seus sapatos utilizados no jogo e autografados por Jordan foram vendidos por 190.373 dólares, o que o transformou no calçado mais caro da história.

O ex-atleta também é empresário

74.-Renov-Jordan-10-95890
Reprodução/Web

O americano deixou o esporte em 2003, mas ainda gera grande renda. Isso se deve à marca Nike que continua apostando em seu nome e vende os calçados com o logotipo do jogador de basquete. Os modelos de Jordan geraram cerca de 110 milhões de dólares em 2015.

Este negócio firmado entre a Nike e MJ tem sido um dos mais rentáveis ​​na história do marketing. Nenhuma empresa da reputação da Nike já teve essa ideia de lançar um produto único fabricado em parceria com um atleta, o Air Jordan foi a exceção e deu muito sucesso.

Segundo adeus

47.-Renov-Jordan-24-46111
Reprodução/Web

Naquele mês de janeiro de 1999 e com 36 anos, Michael Jordan anunciou sua segunda aposentadoria. Nessa fase, ele conseguiu colher seis reconhecimentos como o jogador mais valioso, um recorde na NBA. Os mais próximos de conseguir isso foram Magic Johnson, Shaquille O’Neal e Tim Duncan, que terminaram com três prêmios.

Naquela época, o fato de a temporada da NBA durar apenas 5 meses, deu esperança aos fãs de que ele poderia continuar no esporte, mas no final não aconteceu e ele se aposentou.

Seus carros de luxo

74.-Renov-Jordan-1-15576
Reprodução/Web

Na quadra de basquete, ele se mexia como ninguém e, fora delas, dirigia carros espetaculares. Ele tem em sua coleção um Chevrolet C4 Corvette que foi uma de suas primeiras aquisições em 1984. Ele também tem em seu patrimônio uma Ferrari 512 TR, um Porsche 911, um Aston Martin DB7 Volante e um Mercedes McLaren SLR 722, entre outros.

Além da incrível coleção de carros que ele possui, é comum vê-lo voar pelos Estados Unidos em seu helicóptero, o que economiza tempo em engarrafamentos.