Os Times Que Chegam Forte Para A Copa América 2019

Após o Mundial da Rússia em 2018, as seleções sul-americanas voltarão a se enfrentar na 46ª edição do campeonato que reúne as dez confederações do continente, dessa vez, com a participação de duas seleções asiáticas convidadas: Catar e Japão. O Chile, atual campeão da Copa América, chegará ao Brasil para defender sua coroa na competição. Vale lembrar que os chilenos também conquistaram a Copa América Centenário, disputada em 2016, nos Estados Unidos. Veja a seguir tudo sobre as seleções que chegam com força para vencer o torneio de seleções mais antigo do mundo.

Curiosidades

01
Reprodução/Wikipedia

A Copa América de 2019, oficialmente chamada de CONMEBOL Copa América 2019, será a 46ª edição da Copa América, o principal torneio de futebol masculino entre seleções da América do Sul. Será organizado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) e disputado no Brasil, que recebe a competição pela quinta vez na história. Curiosidade: O Brasil deveria sediar a Copa América de 2015, mas devido à organização de outros eventos esportivos no país durante a década, como a Copa das Confederações de 2013, a Copa do Mundo FIFA de 2014 e os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, o país trocou de edição com o Chile, que sediou o evento em 2015.

Veja a seguir qual é a seleção favorita.

Brasil

02
Mark Leech/ Getty Images

Dono da casa e sempre favorita, a seleção brasileira tem um problema: Vem insistindo nos mesmos erros desde 2014. O que não funcionou lá e na Copa da Rússia 2018, também não deve funcionar em 2019, mas como já sabemos, o Brasil conta com gênios individuais e pode sempre surpreender seus adversários. Desde que Neymar não se machuque nem fique caindo pelos cantos, estigma que, pelo visto, levará até o fim de sua carreira.

Uruguai

04
Jan Kruger – FIFA/FIFA via Getty Images

15 vezes campeão de edições da Copa América e em 7º lugar no ranking da FIFA, o Uruguai possui uma das mais gloriosas histórias do futebol mundial, tendo conquistado um total de 21 títulos oficiais, tendo vencido as primeiras competições oficiais de alcance mundial – os torneios olímpicos de futebol de 1924 e 1928 – que lhe deram o apelido de Celeste Olímpica – e a primeira Copa do Mundo, da qual foi o país-sede. Hoje vive apenas da lembrança da edição de 1950, no Brasil, onde venceram os donos da casa no episódio conhecido como Maracanaço.

Saiba a seguir qual a seleção com maior rejeição.

Argentina

03
EITAN ABRAMOVICH/AFP/Getty Images

A seleção com o maior índice de rejeição do mundo, só encontra simpatizantes entre seus cidadãos e, por incrível que pareça, entre brasileiros. Desde 1993, considerando apenas torneios profissionais, a Seleção Argentina não conquista nenhum título. A última vez que ela levantou um troféu foi justamente numa Copa América, só que na de 1993. Em 11º lugar no ranking da FIFA, está atrás de Brasil e Uruguai, sendo seguida de perto por Colômbia e Chile.

Colômbia

05
Gabriel Aponte/LatinContent/Getty Images

Eles já paparam uma edição da Copa América, mais precisamente a de 2001, a qual sediou. Estão em 12º lugar no ranking da FIFA e a seleção vem evoluindo a olhos vistos. Por várias ocasiões a seleção esteve entre os dez melhores times do mundo no ranking da FIFA. Sua melhor posição foi alcançada durante os meses de julho e agosto de 2013, e de setembro de 2014 a abril de 2015, quando ficou na terceira posição.

Chile

06
Raul Sifuentes/LatinContent/Getty Images

O primeiro jogo da história da “La Roja” foi em 1910, contra a Seleção Argentina de Futebol,onde perdeu por 3 a 1. O time ficou 17 anos sem vitórias até a goleada de 7 a 1 contra a estreante Seleção Boliviana na Copa América. É verdade que sua seleção melhorou muito, tanto que hoje está na décima terceira posição no ranking da FIFA e acabaram faturando as Copas América de 2015 e 2016.

Perú

07
Enrique Cuneo/Getty Images

O histórico da seleção peruana não é muito bom, mas em 2017 após a vitória pelo placar de 2-1 sobre o Uruguai com gols de Júlio Marchi Neto e Guerrero, a seleção Peruana conseguiu um marco história e alcançou a 18ª posição no ranking da FIFA e ainda em 15 de novembro de 2017, disputando pela vaga de repescagem contra a Nova Zelândia, o Peru conseguiu classificar-se para a Copa do Mundo de 2018 ao vencer a Nova Zelândia por 2×0.

Venezuela

venez
Reprodução Web

O país está em crise, o presidente anda falando com passarinhos e recentemente disse que visitou o futuro e voltou, mas não falou nada sobre o desempenho do time na Copa América de 2019. O melhor que conseguiram até hoje foi um quarto lugar, mas ainda assim, está em 31º lugar no ranking da FIFA. Por ter entrado nas competições internacionais muito mais tarde que os restantes países da CONMEBOL, e também devido ao elevado interesse em basebol e o basquetebol, a seleção de futebol tem no seu histórico uma luta contínua pela sua afirmação no plano continental, algo que até recentemente nunca tinha conseguido. Será que agora vai?

Paraguai

09
Luis Vera/LatinContent/Getty Images

Depois de Uruguai, Argentina e Brasil, o Paraguai, juntamente do Peru, é a equipe com mais títulos. Seu primeiro título aconteceu em 1953 no Peru após derrotar o Brasil na final por 3×2. Em 1979 conquistou o bicampeonato. Em 2011 chega a final Depois de eliminar o Brasil nas quartas de final. Na final perdeu para o Uruguai por 3 a 0. Uma curiosidade com relação a participação Paraguaia nesta edição de 2011, é o fato de ter sido vice campeã sem vencer um jogo sequer. Em 2015 elimina novamente o Brasil nas quartas, mas acaba eliminado na semifinal para a Argentina, perdendo por 6 a 1.

Bolívia

10
JORGE BERNAL/AFP/Getty Images

A Bolivia participou 23 vezes da Copa América, e foi campeã em 1963, quando sediou a competição (ainda chamada de Campeonato Sulamericano), sendo este título, o único conquistado em sua história. Também foi finalista em 1997, em casa, perdendo para o Brasil o jogo final. Este vice campeonato lhe deu a oportunidade de disputar pela primeira e, até então, única vez da Copa das Confederações. Em 2015, chegou às quartas de finais, depois de tantos anos, perdendo essa para o Peru por 3×1.

Equador

11
Leonardo Fernandez/LatinContent/Getty Images

É atualmente uma grande equipe que vem evoluindo sistematicamente ao longo dos últimos anos, tendo disputado os Mundiais de 2002 e 2006 neste período. Estão em 57º lugar no ranking e sua melhor colocação em uma Copa América foi um quarto lugar, em 1993, além do quarto lugar no Sul-Americano extra de 1959. Na Copa da Alemanha, o Equador chegou às oitavas-de-final, sendo eliminado pela Inglaterra, com gol de David Beckham. Será que teremos surpresas na Copa América 2019?

Japão

12
ODD ANDERSEN/AFP/Getty Images

Podemos definir o futebol do Japão em AZ/DZ, ou “Antes do Zico / Depois do Zico”. Isso porque o “nosso” Zico levou o futebol japonês a outro patamar. A seleção japonesa vem conseguindo participar de todas as edições da Copa do Mundo desde então. Em 2002, sediou o evento em conjunto com a Coreia do Sul, alcançando as oitavas de final. Em 2006, foi novamente eliminado na fase de grupos. Em 2010, chegou novamente às oitavas de final, na qual foi eliminado. Também como país-sede, participou da Copa das Confederações de 2001, onde conseguiu o 2º lugar.

Veja a seguir qual a seleção estreará na Copa América em 2019.

Qatar

13
YASSER AL-ZAYYAT/AFP/Getty Images

Eles são estreantes, mas cheios de surpresas. O jogador Emerson Sheik, por exemplo, é naturalizado Qatari e já atuou na seleção do Qatar com 3 jogos pela Seleção Qatariana de Futebol. Outro brasileiro de destaque na seleção é Fábio César Montezine, revelado pelo São Paulo FC, que já atuou em 28 jogos e chegou a ser capitão da equipe. Rodrigo Tabata, o atacante Araújo e o meia Renan Oliveira são os outros jogadores brasileiros que já defenderam a Seleção, completando assim 5 jogadores brasileiros.

Mais curiosidades

15
MAURO PIMENTEL/AFP/Getty Images

A Conmebol anunciou que a Copa América de 2019, que será disputada no Brasil, contará com 12 seleções. Além dos 10 países sul-americanos membros da entidade, Catar e Japão, times convidados, também participarão do torneio. A competição será entre os dias 14 de junho e 7 de julho. O projeto inicial da Conmebol era contar com 16 seleções. Como o dinheiro anda curto, a redução de participantes exigirá menos sedes e estádios.

Espanha e Portugal

14
FRANCISCO LEONG/AFP/Getty Images

Espanha e Portugal chegaram a ser cogitados, mas recusaram o convite. Não por falta de dinheiro ou retaliação, mas é que a possibilidade de contar com os europeus ficou inviável após a criação da Liga das Nações, torneio criado pela UEFA e que será realizado até junho de 2019. Mesmo com o recuo de equipes europeias, o COL buscou alternativas para manter o planejamento com seis convidados, mas no fim ficaram as 12c equipes já mencionadas.

Sorteio

16
Reprodução/Web

O sorteio da fase de grupos será realizado em 24 de janeiro de 2019, às 20 horas e 30 minutos (horário de Brasília), na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro. Após o último ranking da FIFA divulgado em dezembro de 2018, foram definidos os potes do sorteio.

A edição de 2019 será a última em anos ímpares. Em 2020, haverá um novo torneio nos Estados Unidos, no mesmo modelo da Copa América Centenário, e a partir daí a competição será disputada nos mesmos anos da Eurocopa.

Veja a seguir que o Brasil não participou de todas as edições.

Não é como na Copa do Mundo

17
Pedro Vilela/Getty Images

O Brasil não participou de todas as edições da Copa América, como o fez na Copa do Mundo da FIFA. Quem tem mais participações é o Uruguai, com 44 participações, seguido pela Argentina com 42, o Chile com 39 e o Paraguai que participou 37 vezes. O Brasil só participou 36 vezes e papou apenas oito campeonatos. Quem mais ganhou foi também quem mais participou, o Uruguai com 15 canecos.

EUA e México

18
Sarah Crabill/Getty Images

Ainda falando dos convidados, a Copa América 2019 deveria contar, também, com México e Estados Unidos como seleções convidadas. No entanto, as duas equipes disputarão a Copa Ouro da Concacaf em 2019 e a FIFA proíbe que seleções disputem dois torneios continentais no mesmo ano. A presença de mexicanos e norte-americanos demandaria negociação da Conmebol com a entidade máxima do futebol e a Concacaf e, portanto, não foi possível.

Se programe!

19
Reprodução/Web

Cabeça de chave do Grupo A, o Brasil jogará a abertura da Copa América no Morumbi, no dia 14 de junho, às 21h30 (de Brasília). Na segunda rodada, irá para a Arena Fonte Nova, no dia 18, no mesmo horário. Por fim, entrará no gramado da Arena Corinthians, no dia 22, às 16h.

Caso avance em primeiro lugar, o Brasil jogará na Arena do Grêmio, em 27 de junho, às 21h30. Caso avance disputará a semifinal no Mineirão, em Belo Horizonte, dia 2 de julho, às 21h30. Já a grande final está confirmada para o Maracanã, em 7 de julho, às 17h.

Vamos torcer!