Jogadores Que Abandonaram o Futebol Para Seguir Carreiras Alternativas

Ser jogador de futebol é o sonho de muitos meninos, mas poucos conseguem chegar ao profissional. Por isso, é estranho pensar que alguns atletas já largaram essa sonhada carreira para seguir outros caminhos.

Mas o que leva um jogador a pendurar as chuteiras de forma precoce? Os motivos são diversos: falta de oportunidade em seus times, falta de perspectiva, desilusões do mundo do esportivo, sequência de lesões, novas paixões…

Confira a seguir os jogadores que abandonaram os gramados e hoje seguem outras carreiras. Tem ex-estrela do futebol brasileiro trabalhando como porteiro e também um grande ator que já jogou em time famoso e poucos sabem.

Wendell Lira

GettyImages-504765008
Mike Hewitt – FIFA/FIFA via Getty Images

Vencedor do Prêmio Puskás de gol mais bonito de 2015, Wendell Lira anunciou sua aposentadoria do futebol para tornar-se jogador profissional de videogames e youtuber aos 27 anos. A troca de profissão foi motivada pela sua paixão por jogos de futebol. As desilusões do mundo do esportivo também levaram o agora ex-atacante a pendurar as chuteiras de forma repentina. No seu currículo estão times como Goiás, Fortaleza e Vila Nova-GO. Wendell também atuou com a camisa da Seleção Brasileira Sub-20, em 2006, na Copa Sendai. Além de ter ajudado a equipe a conquistar o troféu da competição, ele marcou um dos gols na campanha.

Tostão

GettyImages-650848206(1)
Peter Robinson/EMPICS via Getty Images

Eduardo Gonçalves de Andrade, conhecido como Tostão, é considerado um dos grandes jogadores do futebol nacional e internacional. Em 1969, então no Cruzeiro e já na Seleção Brasileira, ele levou uma bolada no olho esquerdo durante uma partida contra o Corinthians e sofreu um deslocamento de retina. O ídolo brasileiro ainda conseguiu se recuperar a tempo de disputar (e vencer) a Copa do Mundo do ano seguinte. Porém, sua visão foi piorando progressivamente e o levou a abandonar o futebol três anos após vencer a competição mundial.

Depois de anunciar sua aposentadoria dos gramados, aos 27 anos, Tostão entrou em uma faculdade de medicina e se dedicou exclusivamente à carreira até a década de 1990, quando virou também comentarista.

Marco Luque

marco_luque-2
Reprodução/Instagram

Você sabia que Marco Luque já foi jogador profissional? O humorista brasileiro chegou a jogar em times da Espanha antes de pendurar as chuteiras e se tornar conhecido nacionalmente com suas piadas e interpretações.

Luque começou sua carreira de atleta no Santo André. Depois, ele atuou no Club Deportivo Numancia e Rayo Vallecano, equipes então na segunda divisão da liga espanhola. Por conta da pesada vida de jogador de futebol e sem grande destaque, ele acabou largando o futebol ainda muito novo para se dedicar às artes. Felizmente deu certo!

Diogo Nogueira

diogonogeuria
Reprodução/Instagram

Outra personalidade brasileira que também já foi jogador profissional e poucos sabem. O músico Diogo Nogueira chegou a atuar pelo Cruzeiro de Porto Alegre, em 2005, após se destacar em jogos da várzea carioca. Ele assinaria um contrato com o empresário Baidek, mas teve uma lesão no joelho. Depois disso, Diogo resolveu voltar ao Rio de Janeiro.

Já sua terra natal, ele passou a frequentar rodas de samba e formou uma banda própria. A lesão no joelho afastou Diogo Nogueira dos campos e deixou o time gaúcho sem centroavante na época, mas, sem dúvida, deu ao Brasil mais um grande sambista.

Francesco Coco

GettyImages-52896782
Christof Koepsel/Bongarts/Getty Images

Aqui temos mais um ex-jogador que resolveu se dedicar às artes. Francesco Coco atuava como lateral-esquerdo e foi titular da seleção italiana na Copa do Mundo de 2002. Além disso, teve passagem por grandes times como Barcelona, Milan e Inter de Milão. Porém, em 2007, ele resolveu deixar o futebol para tentar a carreira de ator. Na época ele estava com 30 anos.

Depois disso, Coco chegou a participar de alguns programas de TV, como o reality show “L’isola dei Famosi”, uma versão para famosos do “Survivor”. Como não alcançou o sucesso desejado no mundo da atuação, ele acabou migrando mais uma vez de área e se tornou corretor de imóveis.

Tim Wiese

GettyImages-549523565
Ralf Pollack/ullstein bild via Getty Images e Target Presse Agentur Gmbh/Getty Images

Ex-goleiro do Werder Bremen e do Hoffenheim, com 194 jogos disputados na Bundesliga, Tim Wiese chegou a ser convocado para a Copa do Mundo de 2010. Alguns anos mais tarde, quando estava com 31 anos, o alemão surpreendeu o mundo a anunciar seu afastamento do futebol. O motivo? Ele queria ser lutador da WWE (World Wrestling Entertainment, na sigla em inglês), organização de luta livre. Longe dos gramados, o ex-jogador começou a se dedicar ao fisiculturismo chegando a pesar 118 kg distribuídos por seus 1,93m de altura.

Stuart Tomlinson

19
Pete Norton/Getty Images

O inglês Stuart Tomlinson decidiu seguir os mesmos passos de Tim Wiese e se tornar lutador da WWE, maior liga americana da modalidade. O goleiro anunciou a aposentaria dos gramados aos 28 anos para buscar uma nova profissão.

Com passagens por clubes da terceira divisão inglesa, o goleiro teve diversas lesões no joelho e também por isso decidiu entrar no mundo das lutas. Ele fez sua estreia no ringue em um evento ao vivo em 8 de novembro de 2014. Em 30 de setembro de 2016, foi relatado que Tomlinson havia sido libertado do seu contrato com a WWE.

Sebastián Losada

2
Reprodução

Revelado nas categorias de base do Real Madrid e considerado uma das maiores promessas do futebol espanhol, Sebastián Losada perdeu espaço na equipe merengue por conta do seu rendimento irregular e começou a rodar por times menores.

Losada foi contratado pelo Atlético de Madrid e depois foi companheiro de Diego Maradona no Sevilla. Em 1995, logo depois de estrear pela seleção espanhola principal, ele encerrou seu contrato com o Celta de Vigo para trabalhar como advogado aos 27 anos. Em 2004, Losada tentou uma reaproximação com o esporte, mas acabou derrotado na eleição para presidente da Real Federação Espanhola de Futebol.

Tales

tales
Harry How/Getty Images

Tales era uma das grandes promessas do Internacional. Além disso, foi peça fundamental para a conquista do Campeonato Sul-americano de Futebol Sub-20. No total, ele teve 76 participações entre todas as seleções de base, sendo o jogador com maior número de partidas pelas seleções brasileiras de base. Mas por algum motivo ele nunca chegou a vingar no time gaúcho.

Em 2010, ele foi emprestado ao Sporting de Braga de Portugal , mas não foi utilizado e no ano seguinte retornou ao Inter. Depois, passou pelo ASA-AL e por times da Tailândia, da Finlândia e do Kuwait. Hoje, aos 29 anos e longe dos gramados, ele se dedica ao triatlo e também trabalha com gastronomia.

Roger “Guerreiro”

4
Clive Mason/Getty Images

Ex-jogador do Corinthians e do Flamengo, Roger mudou completamente de profissão. Atualmente, ele é motorista de Uber em São Paulo. Em entrevista ao “UOL”, em 2017, o ex-atleta relembrou o auge da carreira: “Foi marcante jogar uma Eurocopa pela Polônia, que na época não era o que é hoje em dia. O futebol polonês está muito mais conhecido que naquela época. Foi a primeira Eurocopa da história da Polônia. Foi o único gol daquela edição e tive a felicidade de fazer”.

De volta ao Brasil, ele passou por times menores e acabou se desiludindo com a profissão depois de receber vários calotes: “Estou com quatro ou cinco ações trabalhistas contra clubes. Depois da Europa passei por clubes de menor expressão e é muito difícil. Eles pagam só o primeiro mês, depois não pagam mais”. Com dois filhos pequenos e contas para pagar no fim do mês, ele se tornou motorista de Uber.

Fabrice Muamba

6
Richard Heathcote/Getty Images

Revelado pelo Arsenal, Fabrice Muamba foi “obrigado” a deixar o futebol. No dia 17 de março de 2012, o atleta sofreu um mal súbito no jogo entre Bolton e Tottenham e precisou ser levado rapidamente para o hospital em estado crítico. Ele ficou 78 minutos com o coração parado e até hoje ninguém sabe ao certo como ele sobreviveu. No dia 15 de agosto de 2012, com apenas 24 anos, Muamba anunciou sua aposentadoria do futebol profissional. Atualmente, o ex-volante é formado em jornalismo esportivo e também já concluiu um curso de técnico.

Chris Naumoff

GettyImages-533884044
Mark Kolbe/Getty Images

Mais uma história triste. Estrela ascendente do futebol australiano, Naumoff estava acertando sua transferência para o futebol espanhol quando descobriu um problema cardíaco. O meia-atacante foi reprovado nos exames médicos do Numancia, time da segunda divisão da Espanha. Após alguns testes, foi detectado que ele sofria de uma cardiomiopatia hipertrófica.

Em 2016, aos 21 anos, ele resolveu abandonar a carreira de jogador. Depois, Naumoff se juntou ao Rockdale City Suns como treinador das categorias de base e posteriormente criou uma academia própria. Ele também atualmente treina Sydney Grammar School.

Royston Drenthe

10
Manuel Queimadelos Alonso/Getty Images

Royston Drenthe era considerado uma das grandes promessas do futebol europeu, quando chegou ao Real Madrid em 2007, mas nunca conseguiu virar uma estrela do futebol internacional. Após jogar na Rússia, nas divisões inferiores da Inglaterra, na Turquia e nos Emirados Árabes, ele resolveu pendurar as chuteiras porque “já não era feliz em jogar futebol” e tentar uma nova carreira. Ele encerrou a carreira de jogador aos 29 anos. Desde 2016 afastado dos gramados, o ex-atleta holandês resolveu se dedicar à música. Fã de rap passou a ser o Roya2Faces – tem registrada uma música com o amigo Ryan Babel.

João Gabriel

gabril
Reprodução/Rádio Grenal

Ex-goleiro do Internacional, João Gabriel pendurou as chuteiras, ou melhor, as luvas, bem cedo: com 26 anos. Eleresolveu seguir carreira de advogado por não se sentir mais motivado nos gramados.

Ele resolveu dar um novo rumo em sua vida, mas não se desligou 100% da sua antiga profissão. “Decidi encerrar minha carreira depois de atuar pelo Mogi Mirim, pois já estava formado em Direito e a minha vontade maior era de se dedicar e se sacrificar pela nova carreira, o que não me arrependo de maneira alguma”, disse em entrevista ao site”Torcedores”. Atualmente, o ex-atleta defende causas ligadas ao futebol.

Yarouba Cissako

11
Divulgação / Monaco

Um caso bastante inusitado no mundo do futebol. Yaruba Cissako era considerado uma das grandes promessas do futebol francês, quando decidiu abandonar a carreira de jogador. Com passagens pelas seleções de base da França, mas cansado de não ser aproveitado pelo Monaco (seu time), o atleta rescindiu seu contrato e resolveu seguir o sonho de ser imã, um líder muçulmano. A decisão aconteceu em 2016 quando ele estava com apenas 21 anos.

Sebastian Piotrowski

jogador-alemao
Reprodução/Bild

Falando em religião… Aos 24 anos, Sebastian Piotrowski, que estava jogando no Elversberg, da 3ª divisão da Alemanha, vai largar o futebol para virar padre. “Eu queria isso há muito tempo. Por algum tempo eu tentei manter as duas carreiras em paralelo, o estudo de teologia com o futebol, mas isso ficou muito difícil. Tive essa escolha de não perder mais tempo com a bola nos pés e me envolver com o plano de Deus. Acho que é nisso que tenho que focar meu trabalho”, explicou Piotrowski em entrevista ao jornal Bild. Ele fez seus votos em 2004.

César Prates

César Prates
Divulgação/Potuguesa

Mais uma história envolvendo religião. O ex-lateral César Prates teve passagem pela seleção brasileira e por grandes times como Internacional, Vasco, Botafogo Corinthians e Real Madrid, mas não quis seguir a profissão de jogador por falta de motivação. Ele se aposentou de vez em 2010, aos 35 anos, e se tornou pastor em uma igreja de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Hoje ele mantém a ligação com o futebol acompanhando os jogos do Internacional, clube em que começou sua carreira, pela televisão. Porém, a sua maior proximidade com esporte agora é através do filho, que quer seguir a antiga profissão do pai.

Gordon Ramsay

3
FOX via Getty Images

Gordon James Ramsay é um famoso chef de cozinha, autor e personalidade televisiva britânico nascido na Escócia. Mas antes de conquistar esse status ele tentou outra profissão. O apresentador do programa “Hell’s Kitchen” chegou a passar pelas categorias de base do Rangers e defender a seleção escocesa sub-14. Porém, ele resolveu parar de jogar aos 18 anos, após romper os ligamentos do joelho. Desde então, ele passou a se dedicar à cozinha e deu início à trajetória que o tornou famoso mundialmente.

Julio Iglesias

14
Paul Marotta/Getty Images

Antes de virar um músico famoso internacionalmente, Julio Iglesias foi jogador de futebol também. Ele só parou de jogar profissionalmente devido a um acidente que o deixou semiparalisado durante um ano e meio. Até então, tudo levava a crer que ele se tornaria um atleta profissional.

Ainda bem novo, ele se tornou goleiro das categorias do Real Madrid. Porém, aos 20, quando estava para ser promovido ao time principal, ele sofreu o acidente de carro que mudou completamente o rumo de sua vida.